Resenha Mensal: O consumo de energia elétrica no Brasil totalizou 37.715 GWh em julho

O consumo de energia elétrica no Brasil totalizou 37.715 GWh em julho, representando recuo de 1,5% sobre igual mês de 2019, a menor queda em relação aos últimos três meses. A redução no consumo foi puxada pelas classes industrial e principalmente a comercial que continuaram impactadas pelos efeitos do distanciamento social imposto pela COVID-19. O consumo acumulado em 12 meses alcançou 470.645 GWh, registrando uma variação negativa de 1,8%.

Diferente de junho onde todas as regiões do país apresentaram retração no consumo de eletricidade, em julho as regiões Norte (+2,7%) e Centro-Oeste (+0,1%) registraram taxas positivas em relação ao mesmo mês de 2019. Já o Sudeste (-1,9%), o Sul (-2,1%) e o Nordeste (-2,5%) continuaram assinalando quedas no consumo de energia elétrica no mês.

A classe Industrial (-1,6%) assinalou em julho uma taxa negativa mais suave em relação aos últimos meses, puxada pelos recuos das regiões Sul (-3,9%), Nordeste (-2,4%) e Sudeste (-2,2%). Em relação aos ramos industriais, as reduções mais significativas no consumo industrial em julho ocorreram nos setores automotivos (-24,3%) e têxtil (-14,0%).

No mesmo sentido, a classe Comercial continuou em julho fortemente impactada pelo distanciamento social imposto pela COVID-19, anotando retração de 14,2% com redução generalizada do consumo entre as regiões do país.

Por sua vez, o consumo Residencial cresceu 6,6% em julho, exibindo a maior alta no ano. As regiões Sul (+8,8%) e Sudeste (+6,6%) tiveram importante contribuição para esse resultado, crescendo bem acima da média dos últimos 12 meses (+3,4% e +0,3% respectivamente).

Quanto às modalidades de contratação de energia, o destaque fica por conta do mercado dos consumidores livres, que em julho avançou 1,5%. Já o mercado cativo decresceu 3,2%, queda inferior da observada em junho.

Clique nos links para acessar a Resenha Mensal e o Podcast com a Analista de Pesquisa Energética Lena Santini Souza Menezes Loureiro

Redes Sociais.png

Notícias Relacionadas

Plano Decenal de Expansão de Energia 2030 é entregue ao Presidente da República

26/02/2021 - O PDE 2030 indica as perspectivas da expansão do setor de energia no horizonte de dez anos, dentro de uma visão integrada para os diversos energéticos. O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participaram nesta quinta-feira (25/02), em Foz do Iguaçu (PR), do ato simbólico de lançamento do Plano Decenal de Expansão de Energia 2030 (PDE 2030). O PDE permite comunicação ampla com a sociedade, incluindo os agentes do setor energético e de outros segmentos.

Lançamento da Nota Técnica Impacto na saúde humana pelo uso de biocombustíveis na Região Metropolitana de São Paulo

24/02/2021 - Com o presente estudo, a EPE avalia o impacto na saúde humana decorrente do uso de biocombustíveis no setor de transportes, na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

MME lança programa de revitalização de campos marítimos no dia 11 de março

18/02/2021 - Promar busca criar condições para revitalização dos campos marítimos maduros e melhorar aproveitamento econômico de acumulações de petróleo e gás natural de economicidade marginal.

EPE participa da webinar de lançamento do “Caderno FGV Energia sobre Recursos Não-Convencionais"

12/02/2021 - Na última segunda-feira, 08 de fevereiro, a EPE participou da webinar “Lançamento do Caderno FGV Energia: O desenvolvimento da exploração de recursos não convencionais no Brasil: novas óticas de desenvolvimento regional”.

Transporte Rodoviário de Cargas: Proposta para o Reequilíbrio (2021)

12/02/2021 - Essa Nota para Discussão foi elaborada para analisar a conjuntura do transporte rodoviário de cargas, analisa a eficácia do tabelamento de fretes, a redução de tributos e a concessão do subsídio ao diesel, implementados em 2018, e analisa uma proposta alternativa para ajustar o mercado de fretes rodoviários de forma estrutural e permanente: a renovação da frota com sucateamento acelerado dos caminhões antigos.