Planejamento Energético

A EPE tem como competência elaborar estudos e análises que nortearão as escolhas do Estado com vistas à promoção da prestação eficiente do serviço público e do desenvolvimento eficaz de todo o setor de energia, para melhor atender o bem-estar social, o interesse coletivo e o desenvolvimento sustentável.

A partir das definições das diretrizes de política energética, se desenvolvem os estudos e as pesquisas que irão efetivamente nortear o desenvolvimento do setor energético. Esse conjunto de estudos e pesquisas, quando sistematizados e continuados, constitui o ciclo de planejamento energético integrado e produzem instrumentos importantes para ações e monitoramento, como os planos decenais, planos de longo prazo, boletins e resenhas periódicas, análises de conjuntura e estudos específicos.

Os resultados desses estudos e pesquisas são utilizados diretamente no outro grupamento de análises, com ênfase na formulação e na avaliação de alternativas para atendimento dos serviços energéticos do país, em especial, no elenco de projetos e na elaboração de um plano de ação comercial – por exemplo, através dos leilões de geração e transmissão de energia elétrica- para a viabilização da expansão da oferta de energia, conforme as diretrizes, princípios e metas definidos, em geral, pela União através dos órgãos competentes, como o Conselho Nacional de Política Energética e o Ministério de Minas e Energia.

Os estudos e pesquisas associados às etapas de planejamento energético podem ser divididos, para fins didáticos, em metodologias e estudos de planejamento.

Aqui você encontra mais informações sobre cada uma destas atividades. 


Últimas Notícias da área de atuação

Recuperação econômica eleva projeção do aumento da carga para 2021

27/07/2021 - Com estimativa de aumento de 4,6%, EPE, ONS e CCEE divulgam revisão quadrimestral da carga. Dados da 2ª Revisão Quadrimestral da Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética – período 2021-2025 apontam uma expectativa de crescimento de 4,6% na carga de 2021 em relação ao ano anterior, considerando uma alta do PIB de 5,0%. O resultado representa um acréscimo de 1,4 pontos percentuais (ou 1 GWmédio) em relação ao apontado na projeção anterior, publicada em março de 2021.

Troféu PAINEL 2021: EPE foi premiada na categoria Inovação pelos projetos Energy Big Push e a Plataforma INOVA-E

26/07/2021 - No dia 16 de julho a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) foi premiada na categoria Inovação pelos projetos Energy Big Push e a Plataforma INOVA-E. Os projetos premiados são frutos de articulações da EPE com Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, ECLAC, International Energy Agency (IEA) e Brazilian Energy Program do Reino Unido (@UKinbrazil). Eles reuniram em um único lugar dados de investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação em energia no Brasil, permitindo aprimorar o posicionamento estratégico do país.

EPE realiza workshop “Novos paradigmas de planejamento da transmissão para integração de renováveis”

16/07/2021 - Na manhã do dia 14 de julho, a EPE realizou o workshop “Novos paradigmas de planejamento da transmissão para integração de renováveis”. Com a mediação do Presidente da EPE Thiago Barral, o evento teve como objetivo trazer os representantes da Aneel, ONS, EPE, MME e de diferentes associações do setor de energia para discutir os desafios da expansão da transmissão, com foco na ampliação da participação de fontes renováveis na matriz elétrica brasileira.

Últimas publicações da área de atuação

Plano Indicativo de Terminais de GNL (PITER)

O Plano Indicativo de Terminais de GNL (PITER) se insere no conjunto de estudos elaborados pela EPE com o objetivo de subsidiar o planejamento do setor de gás natural brasileiro.

Nota Técnica “Expansão das Interligações Regionais - Diagnóstico Inicial”

A nota técnica Nº EPE-DEE-NT-072/2021-r0 documenta os resultados da Parte I do estudo “Expansão das Interligações Regionais”, previsto na programação de estudos da EPE para o ano 2021.

Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis 2020

A pandemia de Covid-19 impactou a demanda de combustíveis, incluindo os biocombustíveis. Recordes de produção de açúcar e biodiesel. Crescimento da produção de etanol de milho. Início da comercialização de CBIO e ações importantes para o RenovaBio.