EPE apresenta Estudo com contribuições sobre a proposta de flexibilização do modelo de comercialização de etanol hidratado no Brasil

A Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, traçou como de interesse da política energética nacional o fomento à livre concorrência na atividade de abastecimento de combustível no Brasil. Uma das alternativas em discussão é precisamente a proposta de flexibilização do regime de comercialização do etanol hidratado, que passaria a admitir a venda direta entre produtores e postos de revenda.

Em função da relevância do tema, que tem motivado debates desde o ano passado no Congresso Nacional, a EPE tem se debruçado sobre esta questão em particular, e procurou realizar uma avaliação preliminar sobre os impactos da venda direta de etanol hidratado. O resultado deste trabalho, iniciado em janeiro de 2019, é a publicação deste estudo que visa contribuir para o debate sobre a proposta de flexibilização da sistemática de comercialização de combustíveis, em particular no que tange à eventual possibilidade de que fornecedores de etanol hidratado carburante possam vendê-lo diretamente aos postos revendedores, sem a necessidade do distribuidor como agente intermediário.

Nota Técnica.jpg

O estudo da EPE buscou focar nos aspectos que estão relacionados ao planejamento energético nacional, de acordo com a sua missão institucional, contribuindo para identificar pontos relevantes acerca da introdução da venda direta de etanol hidratado carburante no abastecimento de combustíveis do ciclo Otto no horizonte de médio e longo prazo. Em particular, foram abordados argumentos favoráveis e contrários à medida, bem como os eventuais impactos relativos à tributação, ao RenovaBio e ao abastecimento de combustíveis.  

A fundamentação apresentada no estudo da EPE baseia-se na análise de diversas publicações, incluindo os documentos oficiais divulgados pelas seguintes instituições: ANP, CADE e Ministério da Fazenda, além de experiências internacionais. O presente estudo insere-se no contexto que motivou a publicação da Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, e será uma referência para os estudos que deverão ser realizados pela ANP, com o intuito de apoiar as medidas de promoção à livre concorrência no mercado de combustíveis no Brasil.

Clique aqui e acesse o estudo completo. 



Notícias Relacionadas

Relatório do Estudo de Suprimento às Regiões de Açailândia, Buriticupu, Vitorino Freire e Dom Eliseu

19/10/2021 - O Relatório R1 EPE-DEE-RE-022/2021-rev0 recomenda um conjunto de reforços estruturais para atendimento às regiões de Açailândia, Buriticupu e Vitorino Freire, no estado do Maranhão e Dom Eliseu no estado do Pará. O suprimento elétrico dessas regiões é realizado atualmente por sistemas com características radiais, com elevada extensão e que se originam das subestações de fronteira de Imperatriz, Miranda II, Marabá e Peritoró.

Presidente da EPE participa do ENASE 2021

15/10/2021 - O presidente da EPE, Thiago Barral, participou da 18ª edição do ENASE 2021 – Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico. Este ano, o tema foi “O Setor Elétrico Brasileiro e a Transição Energética: Desafios e Oportunidades”. Em formato virtual, o evento trouxe a oportunidade de falar sobre o contexto de escassez hídrica e o futuro das hidrelétricas, o papel das fontes renováveis e das termelétricas, os custos para o consumidor e a reforma e abertura do mercado.

Webinar - Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil: Avançando com eficiência

15/10/2021 - A Agência Internacional de Energia (IEA), o Ministério de Minas e Energia (MME) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) convidam para o webinar: Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil: Avançando com eficiência O webinar será realizado em inglês na quinta 28 de Outubro das 10:00-11:15 (Brasília, UCT-3) / 15:00-16:15 (Paris, UTC+2) via Zoom da sede da IEA em Paris, França.

EPE publica Projeções dos Preços dos Combustíveis Líquidos para Atendimento aos Sistemas Isolados e Usinas da Região Sul em 2022.

14/10/2021 - A EPE elaborou Nota Técnica com os cálculos e as premissas que embasaram as projeções, para o ano de 2022, dos preços dos combustíveis líquidos usados na geração de energia elétrica em Sistemas Isolados e usinas da Região Sul, a fim de dar suporte à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nas estimativas de previsão orçamentária da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC).

Caso Base do Procedimento Competitivo Simplificado de 2021 - Cálculo das Garantias Físicas

08/10/2021 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE disponibiliza, na área de leilões de energia, o caso base com os arquivos de dados para o modelo NEWAVE, utilizados no cálculo das Garantias Físicas de Energia dos empreendimentos com previsão de despacho centralizado, para participação no Procedimento Competitivo Simplificado de 2021.