EPE apresenta Estudo com contribuições sobre a proposta de flexibilização do modelo de comercialização de etanol hidratado no Brasil

A Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, traçou como de interesse da política energética nacional o fomento à livre concorrência na atividade de abastecimento de combustível no Brasil. Uma das alternativas em discussão é precisamente a proposta de flexibilização do regime de comercialização do etanol hidratado, que passaria a admitir a venda direta entre produtores e postos de revenda.

Em função da relevância do tema, que tem motivado debates desde o ano passado no Congresso Nacional, a EPE tem se debruçado sobre esta questão em particular, e procurou realizar uma avaliação preliminar sobre os impactos da venda direta de etanol hidratado. O resultado deste trabalho, iniciado em janeiro de 2019, é a publicação deste estudo que visa contribuir para o debate sobre a proposta de flexibilização da sistemática de comercialização de combustíveis, em particular no que tange à eventual possibilidade de que fornecedores de etanol hidratado carburante possam vendê-lo diretamente aos postos revendedores, sem a necessidade do distribuidor como agente intermediário.

Nota Técnica.jpg

O estudo da EPE buscou focar nos aspectos que estão relacionados ao planejamento energético nacional, de acordo com a sua missão institucional, contribuindo para identificar pontos relevantes acerca da introdução da venda direta de etanol hidratado carburante no abastecimento de combustíveis do ciclo Otto no horizonte de médio e longo prazo. Em particular, foram abordados argumentos favoráveis e contrários à medida, bem como os eventuais impactos relativos à tributação, ao RenovaBio e ao abastecimento de combustíveis.  

A fundamentação apresentada no estudo da EPE baseia-se na análise de diversas publicações, incluindo os documentos oficiais divulgados pelas seguintes instituições: ANP, CADE e Ministério da Fazenda, além de experiências internacionais. O presente estudo insere-se no contexto que motivou a publicação da Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, e será uma referência para os estudos que deverão ser realizados pela ANP, com o intuito de apoiar as medidas de promoção à livre concorrência no mercado de combustíveis no Brasil.

Clique aqui e acesse o estudo completo. 



Notícias Relacionadas

MME abre Consulta Pública sobre Proposta de Diretrizes para a Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico

21/01/2022 - Foi publicada pelo Ministério de Minas e Energia – MME, a Consulta Pública nº 118 de 21/01/2022, que apresenta a Proposta de Diretrizes para a Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico - Lei nº 14.120/2021. A EPE foi a responsável pela elaboração do documento sob a coordenação técnica do Diretor Giovani Vitória Machado, da Diretoria de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais.

EPE publica os Fatos Relevantes da Indústria do Óleo & Gás de dezembro de 2021

21/01/2022 - O mês de dezembro viu uma recuperação nos preços do petróleo. A rápida disseminação da variante Ômicron de Covid-19 começou o mês causando uma pressão de baixa sobre os preços. Essa foi se dissipando com a constatação de que a demanda continuava em alta, e de que a contaminação dessa variante causa uma menor chance de hospitalização.

EPE publica Nota Técnica "Metodologia: Cenário Econômico"

17/01/2022 - As projeções econômicas desenvolvidas nos estudos da EPE subsidiam a construção do cenário de evolução da demanda de energia para os próximos anos e auxiliam na elaboração do planejamento de expansão de energia realizado pelo Ministério de Minas e Energia.

EPE publica Programação dos Estudos de Transmissão para o Ano de 2022

13/01/2022 - Atendendo ao disposto no § 4º do Art. 3º da Portaria nº 215, de 11 de maio de 2020, a EPE divulga a relação dos estudos previstos de serem realizados sob sua coordenação no ano de 2022, incluindo os respectivos Termos de Referência simplificados (Fichas de Referência).

EPE publica edital do seu 8º Concurso Público

07/01/2022 - Nesta sexta-feira, 07/01, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) o Edital do 8º Concurso Público da Empresa de Pesquisa Energética, que visa ao provimento de 16 (dezesseis) vagas de Analista de Pesquisa Energética e 1 (uma) vaga de Analista de Gestão Corporativa, bem como à formação de cadastro de reserva.