CO - Início da utilização da versão 28.0.3 do modelo Newave

​O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) passarão a utilizar a versão 28.0.3 do modelo Newave para fins de planejamento e programação da operação eletroenergética do Sistema Interligado Nacional (SIN) e formação e do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), respectivamente, a partir do Programa Mensal da Operação (PMO) de agosto de 2022.

Para a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a versão 28.0.3 do modelo Newave pode ser utilizada de forma imediata, uma vez validada pela Força-Tarefa do modelo Newave (FT-Newave), para uso oficial no planejamento da expansão e no cálculo de Garantia Física, conforme determinado pela Resolução CNPE nº 22, de 5 de outubro de 2021, em seu Art. 4º, parágrafo único.

A versão 28.0.3 do modelo Newave, disponibilizada pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), teve seu relatório de validação aprovado pela FT-Newave em 05 de julho de 2022. As correções identificadas e incluídas no modelo Newave desde a versão 28, aprovada para uso pelo Despacho Aneel nº 503, de 17 de fevereiro de 2022, e em uso desde o PMO março de 2022, são:

I.    o tratamento de exceções ocorridas na biblioteca de solução "Coin";
II.    a inserção de verificações no processo de cálculo das correlações usadas na geração de cenários de afluência com o Modelo Autoregressivo Periódico Anual (PAR(p)-A), tal qual aquelas já existentes no PAR(p), motivada pelo uso de histórico reduzido;
III.    o tratamento na abertura de arquivos binários utilizados para a simulação final com séries históricas.

As alterações implementadas na versão 28.0.3 se enquadram no Art. 22, § 1º, II, da Resolução Normativa nº 843/19 sobre correção de erro no código fonte. Assim, a versão 28 do modelo Newave pode ser substituída pela 28.0.3 por meio de rito expedito da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Desse modo, o relatório de validação da versão 28.0.3 do modelo Newave foi encaminhado à Aneel, por meio da Carta Conjunta CTA-ONS DPL/PE 1215/2022, CT CCEE 6609/2022 e Ofício nº 0921/2022/DEE/EPE, informando o uso da nova versão nos processos de PMO e cálculo do PLD a partir do PMO de agosto de 2022, além da possibilidade de uso imediato nos processos de planejamento da expansão e no cálculo de Garantia Física.

Por fim, destacamos que, apesar do Art. 22 da Resolução Normativa (REN) 843/2019 indicar que a correção de eventual erro deva produzir efeito no dia subsequente, a nova versão do modelo Newave 28.0.3 produz a mesma função de custo futuro da atual versão 28, inclusive sem alterações dos valores do PLD. Não havendo, portanto, a necessidade de um novo cálculo da função de custo futuro pelo modelo Newave para o presente mês.


Notícias Relacionadas

EPE recebe equipe de transição de governo

08/12/2022 - A Diretoria Executiva da EPE recebeu nesta terça-feira (06/12) em seu Escritório Central membros da equipe de transição de governo que têm atuado no tema Minas e Energia. Durante a reunião, que contou com a presença do Senador Jean-Paul Prates, a equipe manifestou interesse em conhecer os pontos de maior atenção a serem observados pela transição de governo.

Boletim Trimestral de Consumo de Eletricidade – ANO III – Nº11

06/12/2022 - Nesta edição do Boletim Trimestral, são analisados os principais movimentos ocorridos de julho a setembro de 2022 nas classes de consumo industrial, residencial e comercial, bem como a sua associação com a conjuntura econômica verificada no período.

EPE publica nota técnica da revisão ordinária da garantia física de usinas hidrelétricas

05/12/2022 - O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou, no dia 02/12/2022, a Portaria nº 709 GM/MME/2022 com os Valores Revistos de Garantia Física de Energia das Usinas Hidrelétricas Despachadas Centralizadamente no Sistema Interligado Nacional, para início de vigência em 1° de janeiro de 2023.

Webinar Eficiência Energética: Ações norteadoras para as edificações brasileiras

01/12/2022 - No dia 08 de dezembro, a EPE promoverá um webinar com o objetivo de apresentar proposta de ações norteadoras para o aumento da eficiência energética nas edificações brasileiras, contribuindo para orientar a alocação dos investimentos nesse setor. Particularmente, busca identificar ações para aumentar a eficácia dos programas existentes, bem como mapear novos programas e mecanismos a fim de ampliar a eficiência energética e a competitividade da indústria nacional.

Resenha Mensal: o consumo nacional de energia elétrica, em novembro de 2022, ficou estável (-0,3%) em comparação com mesmo mês de 2021

30/11/2022 - Indústrias (+0,9%) e residências (+0,6%) registram expansão no consumo de eletricidade na comparação interanual. Já o consumo no comércio permaneceu estável (-0,1%), enquanto outros consumos (-4,7%) retraíram no mesmo período. No acumulado em 12 meses o consumo nacional registrou 507.226 GWh, alta de 1,2% em comparação ao período imediatamente anterior.