Resenha Mensal: o consumo nacional de energia elétrica, em outubro de 2022, ficou estável (-0,3%) em comparação com mesmo mês de 2021

O consumo nacional de energia elétrica foi de 42.476 GWh, em outubro de 2022, estável (-0,3%) em comparação com mesmo mês de 2021.  Indústrias (+0,9%) e residências (+0,6%) registram expansão no consumo de eletricidade na comparação interanual. Já o consumo no comércio permaneceu estável (-0,1%), enquanto outros consumos (-4,7%) retraíram no mesmo período. No acumulado em 12 meses o consumo nacional registrou 507.226 GWh, alta de 1,2% em comparação ao período imediatamente anterior.

A classe Industrial consumiu 15.686 GWh, em outubro de 2022, expansão de 0,9% em relação a outubro de 2021. As regiões Nordeste (+11,3%) e Norte (+5,9%) puxaram o consumo de eletricidade da classe. Por outro lado, o Sul (-1,9%), o Sudeste (-1,1%) e o Centro-Oeste (-1,1%) reduziram seus consumos. A elevação no consumo de eletricidade em outubro na indústria foi disseminada entre seus principais segmentos, com sete dos dez ramos mais eletrointensivos com alta na comparação interanual. Metalurgia (+196 GWh; +5,2%) liderou o crescimento, com expansão puxada pela cadeia do alumínio primário no Maranhão, principalmente, e no Pará. Porém, a queda na produção siderúrgica nacional atenuou a alta no consumo de eletricidade na metalurgia. Também se destacaram: a fabricação de produtos alimentícios (+68 GWh; +3,5%), onde as altas nas exportações podem ter contribuído para o resultado. Carne bovina (+173,5%), Açúcares e melaços (+90,6%) e Farelos de soja e outros alimentos para animais (+69,1%) elevaram as vendas, segundo dados do Siscomex; e a fabricação de papel e celulose (+50 GWh; +6,8%). Por outro lado, a fabricação de produtos têxteis (-28 GWh; -4,7%) e de produtos minerais não-metálicos (-39 GWh; -3,1%) apresentaram as maiores quedas no consumo de eletricidade, entre os mais eletrointensivos da indústria.

O consumo de energia elétrica das residências do País foi de 12.608 GWh, em outubro de 2022, crescimento de 0,6% em comparação ao mesmo mês de 2021. Temperaturas acima da média climatológica nas regiões Norte (+8,7%) e Sul (+3,1%) puxaram a elevação da taxa. Enquanto isso, o Centro-Oeste (-3,5%) e o Nordeste (-1,0%), afetados por temperaturas mais amenas, atenuaram o crescimento do consumo. Já o Sudeste (0,0%), ficou estável. Entre os Estados, os maiores acréscimos da taxa ocorreram em Tocantins (+15,2%), Roraima (+12,7%), Pará (+11,0%), Maranhão (+9,3%) e Piauí (+8,2%). Um programa de redução de perdas aplicado pela distribuidora local do Maranhão e Pará continua impactando de forma positiva o consumo nesses Estados. Por outro lado, Mato Grosso do Sul (-15,2%), Rio Grande do Norte (-6,6%), Mato Grosso (-6,0%), Paraíba (-5,4%), Pernambuco (-5,1%), Rio de Janeiro (-4,8%) e Bahia (-4,5%) tiveram retração do consumo.

A classe comercial registrou 7.483 GWh de consumo de eletricidade no mês de outubro desse ano, estabilidade (-0,1%) em relação a outubro de 2021. As regiões Norte (+7,0%), Centro-Oeste (+1,9%) e Sul (+1,2%) apresentaram crescimento do consumo da classe. Em contrapartida, o Nordeste (-2,5%) e Sudeste (-0,9%) anotaram queda do consumo. Entre as Unidades da Federação, os maiores destaques foram: Mato Grosso do Sul (+14,9%), Tocantins (+13,4%), Roraima (+12,3%), Pará (+9,3%) e Minas Gerais (+8,0%). Enquanto isso, Maranhão (-11,1%), Rio Grande do Norte (-5,5%), Mato Grosso (-5,4%) e Paraíba (-5,0%) foram os que tiveram as maiores retrações do consumo. De acordo com os últimos dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS/IBGE), o setor de serviços cresceu 9,7% em setembro desse ano, em comparação ao mesmo mês do ano passado. E o setor de vendas varejo (PMC/IBGE) avançou 3,2% no mesmo período. Embora os resultados de outubro da PMC e PMS ainda não estejam disponíveis, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM/FGV IBRE) teve no mês de outubro recuo de 3,8 pontos em relação a setembro.  Já, o Índice de Confiança de Serviços (ICS/FGV IBRE) caiu 2,6 pontos em outubro em relação a setembro.

Quanto ao ambiente de contratação, o mercado livre apresentou crescimento de 4,2% no consumo do mês, enquanto o consumo cativo das distribuidoras de energia elétrica encolheu 3,1%.

Clique nos links a seguir para acessar a Resenha Mensal e ouvir o nosso Podcast.

Notícias Relacionadas

EPE Participou do Evento ENASE 2024

24/06/2024 - Nos dias 19 e 20 de junho, o setor elétrico brasileiro teve um encontro marcante durante o ENASE 2024, o Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico. Realizado no luxuoso Hotel Windsor Oceânico, localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, o evento é reconhecido como um dos principais eventos do calendário energético nacional. Esta edição, em particular, destacou-se pelo tema "Perspectivas para um mercado de energia em transformação", reunindo especialistas de renome e líderes do setor para debater e compartilhar suas visões sobre o futuro da energia no Brasil.

EPE Participou do evento Energy Summit 2024

21/06/2024 - Nos dias 17, 18 e 19 de junho, ocorreu pela primeira vez o evento Energy Summit 2024 no Rio de Janeiro, um evento global, sendo um dos principais ecossistemas do mundo em energia e sustentabilidade. É um ponto de conexão e discussão para os próximos passos da transição energética e sustentabilidade no mundo.

4° Workshop de apresentação de resultados do projeto “Análise Técnico-Econômica da Inserção de Sistema de Armazenamento por Baterias na Rede Básica”

21/06/2024 - No dia 19 de junho de 2024, foi realizado, no Auditório da EPE, o 4° Workshop de apresentação de resultados do projeto “Análise Técnico-Econômica da Inserção de Sistema de Armazenamento por Baterias na Rede Básica”, que está sendo desenvolvido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL, na área de Transmissão de Energia Elétrica.

Lançamento do Fact Sheet de CCS em Reservatórios Salinos

21/06/2024 - A seleção de sítios para armazenamento geológico de carbono é fundamental para a transição energética, a mitigação de impactos ambientais e o cumprimento das metas do Acordo de Paris. Projetos de captura e armazenamento de carbono (CCS) e captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS) tem como principais alvos, em todo o mundo, reservatórios de óleo e gás e reservatórios salinos profundos.

EPE divulga o Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2024

20/06/2024 - A EPE divulga mais uma edição do Anuário Estatístico de Energia Elétrica. Nesta edição, são apresentados dados de geração e capacidade de geração de energia elétrica, consumo nos mercados cativo e livre para as diversas classes, demanda de eletricidade na ponta, preço, tarifas, emissões entre outras informações sobre a cadeia de energia elétrica no Brasil e no Mundo nos últimos 10 anos. Os destaques podem ser observados no informe executivo “FactSheet”.