Resenha Mensal: O consumo de energia elétrica no Brasil em outubro de 2020 apresentou avanço de 3,5% em relação ao mesmo mês de 2019.

O consumo de energia elétrica no Brasil em outubro de 2020 totalizou 42.426 GWh, representando avanço de 3,5% em relação ao mesmo mês de 2019. Trata-se do terceiro avanço consecutivo em 2020, com a maior taxa mensal, desde fevereiro de 2019, e maior consumo total mensal da série histórica, iniciada em 2004. Já o consumo acumulado em 12 meses alcançou 473.774 GWh, demonstrando uma variação negativa de 1,2%, entretanto uma queda mais suave do que a anotada em setembro.

Pelo quarto mês consecutivo a classe residencial (+9,3%) tem crescimento elevado e segue puxando a demanda nacional de eletricidade em outubro, acompanhada pela classe industrial (+4,9%). Enquanto as residências registraram o maior consumo da série histórica e a maior taxa de variação em relação ao mesmo mês do ano anterior, desde fevereiro de 2014, as indústrias apresentaram o maior consumo em outubro desde 2013, com avanço disseminado em todas as regiões do país e destaque para os segmentos metalúrgico e fabricação de produtos minerais não metálicos. Já a classe comercial (-6,0%), embora registrando a menor queda desde abril de 2020, ainda permanece sob influência da pandemia da COVID-19, principalmente no setor de serviços. Apenas a Região Norte (+1,1%) apresentou expansão do consumo no comércio em outubro.

Novamente nesse mês todas as regiões apresentaram expansão do consumo de energia, dando continuidade ao movimento de avanço disseminado por todo o País iniciado em setembro. A região Norte (+6,5%) segue como destaque, acompanhada pelas regiões Centro-Oeste (+6,2%), Sudeste (+3,3%), Nordeste (+2,9%) e Sul (+1,9%). Em variação absoluta de consumo, destaque para a região Sudeste que apresentou expansão de 675 GWh, mais que o triplo da expansão em GWh registrado pelo Centro-Oeste que aparece em seguida com 214 GWh.

Quanto às modalidades de contratação de energia, o mercado livre apresentou crescimento de 8,6% no mês, enquanto o consumo cativo das distribuidoras de energia elétrica cresceu 0,8%, primeira expansão desde fevereiro deste ano.

Clique nos links para acessar a Resenha Mensal e o Podcast com a Analista de Pesquisa Energética Lena Santini Souza Menezes Loureiro


Notícias Relacionadas

EPE divulga o Relatório Anual Integrado 2020

05/05/2021 - De acordo com a Lei nº 13.303/2016, popularmente conhecida como “Lei das Estatais”, a divulgação anual de relatório integrado é obrigação prevista para todas as empresas estatais federais, como é o caso da EPE.

EPE Publica Informe sobre o Resultado do Leilão dos Sistemas Isolados

04/05/2021 - Foi realizado nesta sexta-feira (30/04/21), o Leilão para suprimento aos Sistemas Isolados de 2021, objeto da Portaria MME nº 341, de 11/09/2020. O certame resultou na contratação de 23 empreendimentos de variadas fontes, localizados em 5 estados da federação, totalizando mais de 127 MW de potência instalada.

EPE Publica a Resenha da Abril do Mercado de Energia Elétrica – Mês base Março

30/04/2021 - O consumo nacional de eletricidade foi de 43.447 GWh em março de 2021, elevação de 6,0% em relação a março de 2020. Foi a maior taxa de consumo desde março de 2014 e o maior valor de consumo total registrado desde o início da série histórica da EPE, em 2004. Enquanto que, o consumo acumulado em 12 meses totalizou 478.339 GWh, retração de 0,5% comparada ao período de 12 meses anterior.

EPE lança o Informe Técnico – Banco de Preços de Referência da ANEEL: Atualização dos Valores para a Data-Base Março de 2021

30/04/2021 - Este Informe Técnico tem o objetivo de disponibilizar uma versão atualizada do Banco de Preços de Referência de que trata a Resolução Homologatória ANEEL nº 2.514/2019 e a Resolução Homologatória ANEEL nº 2.549/2019 (data-base: julho de 2017) considerando a data-base de março de 2021.

EPE publica relatório em inglês sobre preço de realização dos combustíveis

27/04/2021 - RIO DE JANEIRO – Com o objetivo de ampliar a acessibilidade às publicações da EPE, a empresa realiza a publicação de relatório em língua inglesa sobre preço de realização. Em sua versão em língua portuguesa, este relatório faz parte da Série de Formação de Preços dos Combustíveis e explicita os itens que fazem parte da estrutura de preços dos derivados de petróleo, buscando explicar seu significado e contribuir para uma melhor compreensão dos motivos de suas oscilações no mercado nacional