Novo Caderno do PDE 2030: Preços Internacionais de Petróleo e Derivados

O mais recente estudo suplementar do Plano Decenal de Expansão de Energia 2030 (PDE 2030), desenvolvido pela Superintendência de Derivados de Petróleo e Biocombustíveis da EPE, em conformidade com diretrizes do MME, apresenta as projeções dos preços internacionais de petróleo, bem como de seus principais derivados (óleo diesel, querosene de aviação, gasolina, nafta, gás liquefeito de petróleo e óleo combustível).   

Em 2020, a conjuntura da indústria petrolífera notabilizou-se pelos impactos da pandemia de Covid-19 na demanda por petróleo, assim como pela disputa por market share entre os principais países produtores. Como consequência, os preços do petróleo oscilaram significativamente, alterando as estratégias de empresas e de governos.  

Em função da adoção de medidas de distanciamento social e restrições de mobilidade impostas globalmente, o transporte individual e coletivo de passageiros e o setor aéreo foram os mais afetados, o que explica a queda significativa da demanda de petróleo no 2º trimestre do ano.   

Para as projeções de petróleo no curto prazo, as divergências de estratégias adotadas pelos grandes produtores, assim como distintos aspectos sincrônicos (como a taxa de declínio de campos maduros e investimentos em novos projetos de E&P, a preferência por modos de transporte individuais e a aceleração da adoção do trabalho remoto) são premissas fundamentais para se traçar uma trajetória do comportamento dos preços de petróleo e de seus derivados.  

No horizonte decenal, os prognósticos para o petróleo Brent são estabelecidos em função do ritmo do crescimento da demanda mundial. Na hipótese de uma demanda crescente de petróleo, novas regiões marginais necessitarão ser desenvolvidas, requerendo custos mais elevados, o que resultaria em um equilíbrio do mercado em torno do preço do barril marginal. 

O contexto de pandemia acelerou os planos para transição energética nas principais petrolíferas, ampliando os investimentos em energias renováveis, eficiência energética e tecnologias alternativas Entretanto, apesar de pressões para que a recuperação da crise ocorra em direção a uma economia menos intensiva em carbono, a dificuldade de substituir o petróleo em diversos usos, juntamente com um eventual crescimento da renda e a sua melhor distribuição em regiões pouco intensivas em energia, devem permitir que a sua demanda se recupere, superando os níveis pré-crise.  

Cumpre-se observar, por derradeiro, que a demanda global de petróleo e seus derivados deve continuar elevada até que novas tecnologias de baixo carbono se tornem competitivas e sejam adotadas em massa, favorecendo a substituição dos combustíveis fósseis.  

Para maiores detalhes, acesse o Caderno de Preços Internacionas de Petróleo e Derivados aqui.

Notícias Relacionadas

EPE finaliza cadastramento das soluções de suprimento para o Leilão dos Sistemas Isolados 2021

19/01/2021 - Foi concluído nesta sexta-feira, 15/01/2021, o cadastramento das soluções de suprimento para participação no Leilão para Suprimento aos Sistemas Isolados de 2021. As diretrizes do certame foram publicadas pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria nº 341/2020 e estabelecem o atendimento a 23 localidades de 5 estados da região norte. O Leilão está previsto para ocorrer em abril de 2021 e o início de suprimento dos projetos deverá ocorrer até 1° de abril de 2023.

Leilões de Energia Nova A-3 e A-4 de 2021: EPE inicia cadastramento e publica orientações

19/01/2021 - O Ministério de Minas e Energia publicou a Portaria MME nº 1/2021 com as Diretrizes dos Leilões de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Empreendimentos Novos de Geração, denominados "A-3" e "A-4", de 2021. Poderão participar dos certames empreendimentos eólicos, fotovoltaicos, hidrelétricos menores que 50 MW e termelétricos a biomassa. Os empreendedores deverão cadastrar os projetos no Sistema AEGE e enviar os documentos necessários para habilitação na Empresa de Pesquisa Energética - EPE até às 12h do dia 26 de fevereiro de 2021. Para os referidos leilões, em razão das condições sanitárias, o envio da documentação deverá ser realizado exclusivamente por upload no ambiente virtual disponibilizado pela EPE.

Leilões de Energia Nova A-5 e A-6 de 2021: MME abre Consulta Pública e EPE publica NT de Aprimoramentos

19/01/2021 - O Ministério de Minas e Energia publicou, em 18/01/2021, a Portaria MME nº 480/2021 divulgando para consulta Pública as Diretrizes dos Leilões de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Empreendimentos Novos de Geração, denominados "A-5" e "A-6", de 2021. As contribuições para aprimoramento das Diretrizes serão recebidas pelo prazo de vinte dias contados da publicação da Portaria. A minuta do documentos prevê a participação de empreendimentos eólicos, fotovoltaicos, hidrelétricos e termelétricos, incluindo um produto dedicado a projetos de recuperação energética de resíduos sólidos urbanos. O Leilão está previsto para ser realizado em 30 de setembro de 2021.

EPE publica estudo de desempenho dinâmico do sistema, com foco na região Sudeste

18/01/2021 - O estudo recomenda reforços estruturais na região da fronteira entre os estados de São Paulo e Minas Gerais, por meio de equipamentos de compensação síncrona, que vão proporcionar o aumento da confiabilidade e flexibilidade operativa do sistema elétrico, principalmente em cenários de elevada importação de potência pela região Sudeste.

EPE divulga os Grupos de Estudos de Transmissão – GETs

14/01/2021 - Em atendimento às diretrizes do Art. 4º, § 3º, da Portaria MME nº 215/2020, a EPE divulga a seguir os Grupos de Estudos de Transmissão – GETs para funcionamento a partir de janeiro/2021. Poderão indicar representantes aos GETs os agentes que atenderem às regras dispostas no Art. 4º, § 2º, do normativo do MME.