MME e EPE lançam cadernos com estudos do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2032

O Ministério de Minas e Energia (MME) lançou, nesta quinta-feira (15/12), cadernos contendo estudos do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2032. As três publicações, intituladas "Premissas Econômicas e Demográficas”, “Demanda de Eletricidade” e "Micro e Minigeração Distribuída & Baterias”, foram elaboradas em parceria com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). 

No caderno "Premissas Econômicas e Demográficas”, os estudos subsidiam as projeções de demanda e oferta de energia no horizonte decenal. São descritos cenários para a economia nacional a partir de um conjunto de premissas gerais sobre a evolução da população e dos domicílios brasileiros e também da economia mundial. 

O caderno também analisa as evoluções esperadas para as principais variáveis macroeconômicas, bem como a dinâmica dos setores econômicos ao longo dos próximos dez anos. A opção pela construção de cenários alternativos configura uma estratégia para lidar com o ambiente incerto, permitindo mapear diferentes resultados para o crescimento econômico. 

No caderno “Demanda de Eletricidade”, os estudos consideraram a perspectiva de evolução até 2032 de consumo na rede por classes, autoprodução, perdas de energia, entre outros aspectos da demanda. 

Por sua vez, questões relevantes sobre a evolução da micro e da minigeração distribuída (MMGD) nos próximos dez anos e a perspectiva de entrada de baterias em unidades consumidoras, por exemplo, estão respondidas no caderno "Micro e Minigeração Distribuída & Baterias”.    

Estudos nesse campo evidenciam que a década revela grande crescimento da MMGD no Brasil. No entanto, a necessidade de alterações regulatórias no setor, com a possível redução dos incentivos criados no passado e a modernização do formato das tarifas de baixa tensão, colocam algumas incertezas na trajetória do desenvolvimento desta modalidade de geração.   

Em relação às baterias, diferentes aplicações para consumidores residenciais e comerciais foram analisadas. Sob a ótica puramente financeira, as baterias enfrentariam dificuldades de se viabilizar na próxima década. No entanto, de acordo com os estudos, podem existir outros fatores que levem o consumidor a decidir pela instalação dessa tecnologia nos próximos anos, principalmente para a substituição da geração à diesel em comércios.

Clique aqui e confira!

Notícias Relacionadas

EPE Participou do Evento ENASE 2024

24/06/2024 - Nos dias 19 e 20 de junho, o setor elétrico brasileiro teve um encontro marcante durante o ENASE 2024, o Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico. Realizado no luxuoso Hotel Windsor Oceânico, localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, o evento é reconhecido como um dos principais eventos do calendário energético nacional. Esta edição, em particular, destacou-se pelo tema "Perspectivas para um mercado de energia em transformação", reunindo especialistas de renome e líderes do setor para debater e compartilhar suas visões sobre o futuro da energia no Brasil.

EPE Participou do evento Energy Summit 2024

21/06/2024 - Nos dias 17, 18 e 19 de junho, ocorreu pela primeira vez o evento Energy Summit 2024 no Rio de Janeiro, um evento global, sendo um dos principais ecossistemas do mundo em energia e sustentabilidade. É um ponto de conexão e discussão para os próximos passos da transição energética e sustentabilidade no mundo.

4° Workshop de apresentação de resultados do projeto “Análise Técnico-Econômica da Inserção de Sistema de Armazenamento por Baterias na Rede Básica”

21/06/2024 - No dia 19 de junho de 2024, foi realizado, no Auditório da EPE, o 4° Workshop de apresentação de resultados do projeto “Análise Técnico-Econômica da Inserção de Sistema de Armazenamento por Baterias na Rede Básica”, que está sendo desenvolvido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL, na área de Transmissão de Energia Elétrica.

Lançamento do Fact Sheet de CCS em Reservatórios Salinos

21/06/2024 - A seleção de sítios para armazenamento geológico de carbono é fundamental para a transição energética, a mitigação de impactos ambientais e o cumprimento das metas do Acordo de Paris. Projetos de captura e armazenamento de carbono (CCS) e captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS) tem como principais alvos, em todo o mundo, reservatórios de óleo e gás e reservatórios salinos profundos.

EPE divulga o Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2024

20/06/2024 - A EPE divulga mais uma edição do Anuário Estatístico de Energia Elétrica. Nesta edição, são apresentados dados de geração e capacidade de geração de energia elétrica, consumo nos mercados cativo e livre para as diversas classes, demanda de eletricidade na ponta, preço, tarifas, emissões entre outras informações sobre a cadeia de energia elétrica no Brasil e no Mundo nos últimos 10 anos. Os destaques podem ser observados no informe executivo “FactSheet”.