EPE participa do Seminário “PD&I: A Transição Energética e o Papel das Empresas de Petróleo e Gás na Geração de Energia Eólica Offshore”

​Gustavo Ponte, Superintendente Adjunto da Superintendência de Geração, representou a EPE no seminário "PD&I: A Transição Energética e o Papel da Energia Eólica e as Empresas de Petróleo e Gás", no dia 04/10, às 9h, na Agência Nacional de Petróleo (ANP). Transmitido ao vivo no canal da ANP no YouTube, a proposta do evento era promover um debate sobre o papel das empresas de petróleo e gás na geração de energia eólica offshore, considerando a pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação (PD&I). 

Presente no Painel 1 – "Contexto Nacional do PD&I e o papel das Organizações para o Desenvolvimento da Energia Eólica Offshore", Ponte comentou a importância da realização dos projetos pilotos ou PD&I, e os estudos de pesquisa e inovação para aprimorar conhecimento e especializar a mão de obra para a produção de energia a partir da eólica offshore. "Projetos pilotos e de PD&I são fundamentais para construir o desenvolvimento desse setor de forma sustentável e cadenciada", disse o Superintendente.

Gustavo também citou o Decreto 10.946, de 25 de Janeiro de 2022, como um o avanço para estimular os projetos de inovação, sobretudo pela possibilidade de cessão gratuita do espaço marinho para atividades de pesquisa e desenvolvimento. 

Quando questionado sobre a participação do hidrogênio para eólica offshore, em prol do movimento "Power to X", ele acredita que a demanda mundial de hidrogênio de baixo carbono poderá impulsionar a produção de energia eólica offshore.

Gustavo também aproveitou para citar o trabalho da EPE na produção do Roadmap Eólica Offshore Brasil. O documento mapeia os desafios do setor eólico e aponta sugestões de endereçamento, conforme indicações da EPE.

O painel também contou com a participação de Elbia Gannoum, Presidente Executiva da ABEEólica, moderadora da sessão, Fernanda Delgado, Diretora do Instituto Brasileiro de Petróleo IBP, Karina Sousa, do Ministério de Minas e Energia, Guilherme Arantes, do BNDES, e Ben Backwell, da GWEC.

Para assistir ao evento na íntegra, clique aqui.

anp.jpg


Notícias Relacionadas

Workshop apresenta os resultados das Previsões de Carga para o PLAN 2023-2027

28/11/2022 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE, o Operador Nacional do Setor Elétrico – ONS e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE e promovem na próxima quarta-feira, dia 30 de novembro, de 15h às 17h, o Workshop de apresentação dos resultados das Previsões de Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética - Período 2023-2027.

EPE publica o Informe de Monitoramento da Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

24/11/2022 - A EPE divulga a atualização do Informe de Monitoramento da Política de E&P, baseado na Resolução nº 17 de 8 de junho de 2017 aprovada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que estabelece, por fim, a nova Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural, que define suas diretrizes e orienta o planejamento e a realização de licitações.

EPE divulga nova versão da Nota Técnica - Dados de entrada para modelos elétricos e energéticos: metodologias e premissas

23/11/2022 - A nova versão desta Nota Técnica, elaborada como estudo de apoio ao PDE 2032, tem o objetivo de atualizar a metodologia e as premissas para obtenção de dados de geração representativos das usinas eólicas (onshore e offshore) e fotovoltaicas (centralizadas e flutuantes) para os estudos de planejamento da geração e transmissão realizados pela EPE.

Lançamento da Nota Técnica “Descarbonização do Setor de Transporte Rodoviário - Intensidade de carbono das fontes de energia”.

23/11/2022 - O foco deste estudo circunscreve-se aos avanços da intensidade de carbono dos combustíveis que compõem as projeções de demanda elaboradas pela EPE para o PDE 2031, considerando a Política Nacional de Biocombustíveis – RenovaBio.

Facilitar atração de investimentos no setor energético é o foco de acordo assinado entre ApexBrasil e EPE

18/11/2022 - No momento em que todos os olhares se voltam para as discussões ambientais e questões relacionadas a segurança e transição energéticas combinadas com a necessidade de segurança energética, o Brasil dá mais um passo para o aperfeiçoamento de seu sistema, que foi destino de cerca de 38% dos investimentos estrangeiros entre 2019 e 2021. Com o objetivo de ampliar os esforços conjuntos de atração de investimentos investimentos estrangeiros para impulsionar o setor de energia nacional, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) assinou na tarde do dia 9/11 um protocolo de intenções com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).