EPE participa de encontro nacional de consumidores de energia


MicrosoftTeams-image.png

O consumidor de energia elétrica tem sido exposto cada vez mais às transformações tecnológicas e comerciais que têm impactado as tarifas de energia e sua relação com as empresas de energia. No sentido de estreitar o diálogo com os consumidores de todas as regiões do país a respeito da visão de planejamento do setor elétrico, a EPE participou do XXII Encontro Nacional de Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica, realizado nos dias 7 e 8 de novembro em Recife, Pernambuco. O Presidente da EPE, Thiago Barral foi convidado a fazer palestra magna no encerramento do evento, no dia 8/11.

Na sua participação, Thiago Barral destacou 4 temas:

Abordou a governança institucional do setor elétrico e o papel da EPE nessa governança, bem como a participação dos representantes dos consumidores no Conselho Consultivo da EPE;

Abordou o histórico de evolução do sistema elétrico nos últimos 20 anos, explicando sobre a diversificação da matriz elétrica e sobre a expansão da infraestrutura de redes de transmissão, bem como as mudanças na forma de aferir o binômio custo e segurança;

Abordou as perspectivas de evolução do setor e da matriz nos próximos anos, apontando tendências, riscos e oportunidades, a exemplo da governança de recursos hídricos e aumento de usos múltiplos da água, a expansão da geração distribuída, a expansão das redes elétricas, a aprimoramento dos leilões de energia, entre outros;

Comentou sobre políticas e perspectivas relacionadas à transição energética para uma economia de baixo carbono.


Ao final, o Presidente da EPE chamou atenção para a importância do engajamento dos consumidores na formulação das políticas públicas para o setor e que esse engajamento será mais efetivo se os consumidores tiverem acesso a informações e análises de qualidade sobre o planejamento de médio e longo prazo, convidando ao estreitamento o diálogo dos Conselhos de Consumidores com a EPE.

Os estudos realizados pela EPE e as ferramentas para acesso a dados do setor energético são disponilizados gratuitamente para toda a sociedade no site da empresa. Saiba mais em Publicações e Ferramentas Interativas.

Notícias Relacionadas

EPE lança plataforma para dar transparência de dados dos Sistemas Isolados e suporte para implementação do Programa Energias da Amazônia do Ministério de Minas e Energia.

01/03/2024 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), lançou, nessa quinta-feira (29/02), o Portal de Acompanhamento dos Sistemas Isolados (PASI), em sua versão inicial. A nova ferramenta tem como objetivo centralizar a divulgação dos dados de planejamento dos Sistemas Isolados, unificando as informações entre os órgãos em cumprimento à diretriz estabelecida pelo Ministério de Minas e Energia pela A Portaria MME nº 59/2022.

EPE e PPSA assinam acordo de cooperação técnica

27/02/2024 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e a Pré-Sal Petróleo (PPSA) firmaram nesta terça-feira (27), um acordo de cooperação técnica, visando promover o intercâmbio de dados e informações necessárias ao desenvolvimento das atividades e de estudos realizados pelas duas empresas. O acordo terá vigência de cinco anos e prevê também a realização de ações específicas de capacitação entre as empresas, como treinamentos, palestras e eventos.

Boletim interativo da Energia Eólica e atualização dos dados abertos do Sistema AMA

23/02/2024 - O Boletim da Energia Eólica é publicado desde junho de 2014, apresentando índices mensais que caracterizam o recurso eólico no país a partir de dados do Sistema AMA (Sistema de Acompanhamento de Medições Anemométricas).

EPE e MME divulgam a programação de estudos de planejamento da transmissão para 2024

07/02/2024 - Programação prevê 30 levantamentos que contemplarão todas as regiões do Brasil, incluindo conexão de cargas de hidrogênio.

EPE publica o Planejamento do Atendimento aos Sistemas Isolados – Ciclo 2023

25/01/2024 - O Planejamento do Ciclo 2023 avaliou 196 localidades que fazem parte dos Sistemas Isolados, a previsão de interligação desses sistemas ao SIN, as projeções de crescimento do mercado consumidor dessas localidades, os índices de perdas, bem como as necessidades futuras de atendimento até 2028.