EPE participa de debates no Brazil WindPower 2022

Imagem1.jpg

A EPE esteve presente na edição 2022 do Brazil Windpower, maior evento brasileiro de energia eólica, realizado em São Paulo entre os dias 18 e 20 de outubro. O evento acontece anualmente há 12 anos.  

No dia 19/10, a EPE debateu sobre o tema da transmissão, levando aos participantes do evento os resultados dos estudos de planejamento da expansão da transmissão realizados pela EPE. Na oportunidade, o diretor Erik Rego defendeu que os investimentos na expansão da infraestrutura de transmissão vêm permitindo aumentar os intercâmbios e a flexibilidade do sistema, tirando proveito da complementaridade das fontes e empreendimentos, tanto pela diversificação de recursos como pela dispersão geográfica, contribuindo desta forma não somete para o aumento da segurança do sistema, como também pela redução ao consumidor do custo combinado de Geração mais Transmissão. Erik ainda citou como exemplo, que o crescimento da malha de transmissão impediu, mesmo no pior cenário hidrológico vivido em 2021, gargalos como os vistos em 2001/2002, quando a região Sul vertia água ao mesmo tempo em que a região Sudeste/Centro-Oeste enfrentava grave crise de abastecimento. 

No dia 20/10, o tema principal foi a energia eólica offshore, que motivou um Roadmap publicado pela EPE em 2020. Além disso, a EPE vem assessorando o Ministério de Minas na elaboração de marco para a eólica offshore, culminando com a publicação do Decreto nº 10.946/2022 e, justamente no dia 20/10, das Portarias MME/MMA nº 03/2022 e nº 52/2022 do MME, que trazem maior segurança jurídica e clareza aos processos de cessão de áreas marítimas.  

No primeiro painel do dia ("Eólica offshore no Brasil: cenário, cooperação internacional e perspectivas de desenvolvimento"), Thiago Barral, Presidente da EPE, debateu o marco regulatório e os próximos passos para o desenvolvimento do mercado offshore no Brasil. Thiago Barral teve ao seu lado na mesa de debate: Laura Porto (Neoenergia); André Leite (Equinor); Ricardo de Luca (Corio Generation); Fernanda Scoponi (TotalEnergies); e Sean Whittaker, (IFC/Banco Mundial). Elbia Gannoum, Presidente da ABEEólica, foi a moderadora do debate. 

Na parte da tarde, o Superintendente Adjunto Gustavo Ponte participou do painel "Eólica offshore: os caminhos regulatórios de mercado", em que os painelistas discutiram as Portarias recém-publicadas sobre os procedimentos para cessão de uso do espaço marinho para geração de energia. Gustavo abordou o papel da EPE na cessão planejada, na definição de requisitos para os estudos de potencial offshore e medições de vento. Também foram debatidos os critérios de julgamento nas licitações para cessão das áreas, a partir dos parâmetros previstos em Decreto e da experiência internacional. 

Notícias Relacionadas

EPE publica o Informe de Monitoramento da Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural

24/11/2022 - A EPE divulga a atualização do Informe de Monitoramento da Política de E&P, baseado na Resolução nº 17 de 8 de junho de 2017 aprovada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que estabelece, por fim, a nova Política de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural, que define suas diretrizes e orienta o planejamento e a realização de licitações.

EPE divulga nova versão da Nota Técnica - Dados de entrada para modelos elétricos e energéticos: metodologias e premissas

23/11/2022 - A nova versão desta Nota Técnica, elaborada como estudo de apoio ao PDE 2032, tem o objetivo de atualizar a metodologia e as premissas para obtenção de dados de geração representativos das usinas eólicas (onshore e offshore) e fotovoltaicas (centralizadas e flutuantes) para os estudos de planejamento da geração e transmissão realizados pela EPE.

Lançamento da Nota Técnica “Descarbonização do Setor de Transporte Rodoviário - Intensidade de carbono das fontes de energia”.

23/11/2022 - O foco deste estudo circunscreve-se aos avanços da intensidade de carbono dos combustíveis que compõem as projeções de demanda elaboradas pela EPE para o PDE 2031, considerando a Política Nacional de Biocombustíveis – RenovaBio.

Facilitar atração de investimentos no setor energético é o foco de acordo assinado entre ApexBrasil e EPE

18/11/2022 - No momento em que todos os olhares se voltam para as discussões ambientais e questões relacionadas a segurança e transição energéticas combinadas com a necessidade de segurança energética, o Brasil dá mais um passo para o aperfeiçoamento de seu sistema, que foi destino de cerca de 38% dos investimentos estrangeiros entre 2019 e 2021. Com o objetivo de ampliar os esforços conjuntos de atração de investimentos investimentos estrangeiros para impulsionar o setor de energia nacional, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) assinou na tarde do dia 9/11 um protocolo de intenções com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

EPE divulga atualização do mapa de Prospectividade referente ao Zoneamento Nacional de Recursos de Óleo e Gás – Ciclo 2019-2021

17/11/2022 - Como parte do compromisso em fornecer informações atualizadas, capazes de orientar o desenvolvimento do setor energético brasileiro, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) apresenta Nota Técnica com a nova versão do mapa de importância petrolífera de área (IPA) do argumento Prospectividade, empregado no documento “Zoneamento Nacional de Recursos de Óleo e Gás – Ciclo 2019-2021”.