EPE desenvolve estudos sobre Hidrogênio Cinza, Azul e Turquesa em parceria com o BEP

A fim de contribuir para a estratégia nacional de hidrogênio de baixo carbono a EPE iniciou o desenvolvimento de uma série de estudos voltados à melhor compreensão das perspectivas para produção de hidrogênio através de diferentes fontes. 

Nesse sentido, foi elaborada pela EPE em 2021 a Nota Técnica sobre Hidrogênio Cinza, que aborda a rota tecnológica de produção de hidrogênio a partir de reforma a vapor de gás natural e inclui alguns dos principais aspectos econômicos, logísticos e tecnológicos.  

Paralelamente, foi estabelecida uma cooperação técnica entre a EPE e o BEP (Programa de Energia para o Brasil - da sigla em inglês) do governo britânico, no âmbito da qual foram desenvolvidas duas Notas Técnicas: uma sobre Hidrogênio Azul e outra sobre Hidrogênio Turquesa. Tais documentos envolvem as rotas tecnológicas de produção de hidrogênio a partir de gás natural, com captura e sequestro de carbono (hidrogênio azul), e a partir de pirólise de metano sem emissão de CO2, com formação de coque (hidrogênio turquesa), respectivamente, avançando na compreensão dos custos e potencialidades para a produção de hidrogênio de baixo carbono no Brasil. 

Ambas as iniciativas seguem o escopo do Programa Nacional de Hidrogênio (PNH2), cujas diretrizes têm como eixos temáticos, dentre outros, o planejamento energético e a cooperação internacional. Destaca-se que, embora a parceria esteja centrada exclusivamente no hidrogênio de baixo carbono, por ser o elemento de comum interesse às partes, as demais iniciativas nacionais têm a neutralidade tecnológica por princípio e avaliam também outras rotas tecnológicas que se apresentam promissoras e que oferecem oportunidades para descarbonização quando examinadas sob uma perspectiva ampla. Nesse sentido, a publicação dos estudos se insere em um conjunto de ações governamentais para desenvolver a economia do hidrogênio no Brasil, onde todas as rotas de produção e insumos merecem atenção, principalmente aquelas vias tecnológicas neutras ou de baixo carbono que contribuam para uma maior descarbonização da economia brasileira no futuro.  

Ressaltamos que as publicações no site da EPE das três Notas Técnicas estão previstas para janeiro de 2022.


Notícias Relacionadas

EPE irá participar do ENASE 2022

27/05/2022 - O presidente da EPE, Thiago Barral, e o Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais, Giovani Vitória Machado, irão participar do ENASE 2022- Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico, no dia 08 de junho, às 9h15, no Antigo Centro de Convenções Sulamérica. O tema dessa 19ª Edição é "Um olhar para 2023- 2026".

EPE participa da Green Hydrogen Global Assembly and Exhibition 2022

27/05/2022 - Representando a EPE e o Ministério de Minas e Energia, o Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais, Giovani Vitória Machado, esteve presente na Green Hydrogen Global Assembly and Exhibition 2022, realizada entre os dias 17 e 18 de maio, em Barcelona- Espanha.

Leilão de Energia Nova A-4 de 2022: Informe de Habilitados e Vencedores

27/05/2022 - A EPE publica Informe Técnico com a consolidação dos dados da habilitação técnica e dos resultados do Leilão de Energia Nova A-4 de 2022, realizado em 27/05/2022. O documento apresenta detalhes do cadastramento e habilitação dos empreendimentos, além de informações sobre os vencedores do certame.

EPE participa da inauguração de projeto de pesquisa capaz de produzir energia e água destilada em locais remotos

25/05/2022 - O Presidente da EPE, Thiago Barral, participou no dia 23 de maio, na Coppe/UFRJ, da inauguração de projeto de pesquisa que consiste numa Ilha de Policogeração Sustentável. O projeto combina diversas tecnologias e é capaz de produzir simultaneamente eletricidade e água destilada, com potencial para produção de outros co-produtos, como biocombustivel.

Leilões de Energia Nova A-5 e A-6 de 2022: EPE divulga Resultado do Cadastramento dos Projetos

24/05/2022 - Foi concluído, em 11/05/2022, o cadastramento dos projetos para participação nos Leilões de Energia Nova A-5 e A-6 de 2022. Anunciado pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria Normativa nº 41/GM/MME/2022