EPE, World Economic Forum e BID divulgam resultados de parceria para potencializar investimento em energia no Brasil

Ao longo dos anos de 2021 e 2022, a Empresa de Pesquisa Energética, o Fórum Econômico Mundial (WEF) e o Banco Inter-Americano de Desenvolvimento (BID)  desenvolveram uma parceria com objetivo de explorar oportunidades para o Brasil potencializar investimentos em energia sustentável como parte da iniciativa Brasil Deep Dive.

Ao longo de oito meses, a iniciativa contou com a colaboração de mais de 50 partes interessadas brasileiras dos setores públicos e privado para identificar barreiras, mitigar riscos, bem como identificar soluções para estimular investimento em algumas áreas estratégicas do setor elétrico brasileiro: modernização de hidrelétricas, geração distribuída e sistemas isolados.

O documento intitulado "Mobilizing Investment for Clean Energy in Brazil  Country Deep Dive" apresenta um resumo das principais discussões feitas pelos diversos agentes que participaram da inciativa. Dentre os resultados apresentados estão propostas de ações que poderão servir de base para futuras iniciativas de política, de planejamento energético, regulação e de atuação do setor privado.

Ao longo do processo a EPE além de participar das discussões, se envolver ativamente da organização e articulação das atividades da iniciativa, também desenvolveu em 2021 o material de apoio "Financiamento para a Transição Energética no Brasil: instrumentos e recursos" para contribuir nas discussões.

Ao desenvolver essa iniciativa, a EPE busca cumprir com um de seus objetivos estratégicos de fortalecer o diálogo com múltiplos agentes do setor energético e demais partes interessadas, buscando consensos na promoção da transição energética nacional.

Clique na imagem abaixo para acesso ao relatório final com recomendações da iniciativa e aqui para conhecer o informe técnico de apoio ao estudo. 

capa23.png


Notícias Relacionadas

EPE recebe equipe de transição de governo

08/12/2022 - A Diretoria Executiva da EPE recebeu nesta terça-feira (06/12) em seu Escritório Central membros da equipe de transição de governo que têm atuado no tema Minas e Energia. Durante a reunião, que contou com a presença do Senador Jean-Paul Prates, a equipe manifestou interesse em conhecer os pontos de maior atenção a serem observados pela transição de governo.

Lançamento do Plano Indicativo de Gasodutos de Transporte 2022

06/12/2022 - O Plano Indicativo de Gasodutos de Transporte (PIG) se insere no conjunto de estudos elaborados pela EPE com o objetivo de subsidiar o planejamento do setor de gás natural brasileiro, no sentido de apresentar oportunidades de investimentos em gasodutos de transporte no País. Os projetos indicativos, apresentados em nível conceitual, permitem ampliar a capacidade e aumentar a segurança de suprimento de gás natural no País. Estas alternativas possibilitam a conexão de novas ofertas ao Sistema de Transporte de Gás Natural (STGN), a conexão do STGN a novas áreas ainda não atendidas por gás natural e a conexão de ofertas e demandas isoladas entre si.

Boletim Trimestral de Consumo de Eletricidade – ANO III – Nº11

06/12/2022 - Nesta edição do Boletim Trimestral, são analisados os principais movimentos ocorridos de julho a setembro de 2022 nas classes de consumo industrial, residencial e comercial, bem como a sua associação com a conjuntura econômica verificada no período.

EPE publica nota técnica da revisão ordinária da garantia física de usinas hidrelétricas

05/12/2022 - O Ministério de Minas e Energia (MME) publicou, no dia 02/12/2022, a Portaria nº 709 GM/MME/2022 com os Valores Revistos de Garantia Física de Energia das Usinas Hidrelétricas Despachadas Centralizadamente no Sistema Interligado Nacional, para início de vigência em 1° de janeiro de 2023.

Webinar Eficiência Energética: Ações norteadoras para as edificações brasileiras

01/12/2022 - No dia 08 de dezembro, a EPE promoverá um webinar com o objetivo de apresentar proposta de ações norteadoras para o aumento da eficiência energética nas edificações brasileiras, contribuindo para orientar a alocação dos investimentos nesse setor. Particularmente, busca identificar ações para aumentar a eficácia dos programas existentes, bem como mapear novos programas e mecanismos a fim de ampliar a eficiência energética e a competitividade da indústria nacional.