EPE e MME publicam o Caderno de Gás Natural do PDE 2031

No horizonte de 2021 a 2031, as previsões de oferta de gás natural no Brasil se mantiveram otimistas, dadas as perspectivas trazidas pelo Novo Mercado de Gás para o setor e o novo marco setorial consolidado com a Nova Lei do Gás e seu Decreto Regulamentador.  

A oferta nacional na malha integrada, obtida pelo processamento da produção líquida proveniente dos campos onshore e offshore brasileiros, tem perspectivas de crescimento de mais de 100% nos próximos 10 anos, enquanto a demanda por gás natural na malha integrada, somando os segmentos residencial, comercial, industrial, de GNV, downstream e termelétrico, tem aumento de 5% ao ano no decênio. Tanto as perspectivas de oferta quanto de demanda se manteveram estáveis em relação ao PDE 2030.  

Já a capacidade de importação de gás natural pelo Brasil tem perspectivas de ampliação, com o aumento da capacidade do terminal de GNL da Baía de Guanabara na malha integrada para 30 milhões de m³/dia já a partir do primeiro ano, e a perspectiva da entrada de pelo menos 4 novos terminais de GNL em operação no País ao longo do horizonte decenal. Estes terminais foram considerados em um primeiro momento como projetos isolados em relação à malha integrada, mas podem vir a se conectar ao sistema nacional futuramente caso haja autorização para a construção dos respectivos dutos de interconexão.

Clique aqui e acesse o Caderno de Gás Natural.

Notícias Relacionadas

MME abre Consulta Pública do PDE 2031

24/01/2022 - Encontra-se aberta, no site do Ministério de Minas e Energia (MME), a consulta pública nº 119/2020 para aprimoramento do Plano Decenal de Expansão de Energia 2031, com prazo de contribuições até dia 23 de fevereiro de 2022.

EPE publica a Nota Técnica: " Serviços Ecossistêmicos e o Setor Elétrico: Oportunidades e Desafios da Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais"

24/01/2022 - A Lei n. 14.119/2021, que instituiu a Política Nacional de Pagamento por Serviços Ambientais (PNPSA), tem o objetivo de estimular a elaboração e a execução de projetos privados voluntários de provimento e Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). Para tanto, o alinhamento entre políticas setoriais, incluindo aquelas relacionadas ao setor de energia, e a complementariedade e coordenação com iniciativas de PSA existentes é uma de suas diretrizes.

EPE, ONS e ANEEL divulgam Nota Técnica com Metodologia, Premissas e Critérios para o cálculo das margens do Leilão de Energia Nova A-4/2022

24/01/2022 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga Nota Técnica conjunta com o Operador Nacional do Sistema - ONS (ONS NT 0007/2022 / EPE-DEE-RE-002/2022) referente à metodologia, premissas, critérios e configuração do sistema elétrico para definição da capacidade de escoamento de instalações da Rede Básica, Demais Instalações de Transmissão (DIT) e Instalações de Interesse Exclusivo de Centrais de Geração para Conexão Compartilhada (ICG). O procedimento da divulgação foi estabelecido pela Portaria MME nº 444, de 25 de agosto de 2016, em seu artigo 3º, §2º.

MME abre Consulta Pública sobre Proposta de Diretrizes para a Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico

21/01/2022 - Foi publicada pelo Ministério de Minas e Energia – MME, a Consulta Pública nº 118 de 21/01/2022, que apresenta a Proposta de Diretrizes para a Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico - Lei nº 14.120/2021. A EPE foi a responsável pela elaboração do documento sob a coordenação técnica do Diretor Giovani Vitória Machado, da Diretoria de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais.

EPE publica os Fatos Relevantes da Indústria do Óleo & Gás de dezembro de 2021

21/01/2022 - O mês de dezembro viu uma recuperação nos preços do petróleo. A rápida disseminação da variante Ômicron de Covid-19 começou o mês causando uma pressão de baixa sobre os preços. Essa foi se dissipando com a constatação de que a demanda continuava em alta, e de que a contaminação dessa variante causa uma menor chance de hospitalização.