EPE participa da audiência pública sobre a Portabilidade da Conta de Luz (PL 1917/15) na Câmara dos Deputados

No dia 15/05, foi realizada audiência pública (AP) da Comissão Especial sobre a Portabilidade da Conta de Luz, projeto de lei (PL) 1917/15, que trata da ampliação do mercado livre de energia e questões correlatas, com participação do assessor da Presidência, Emílio Matsumura, e da Superintendente-Adjunta da Superintendência de Planejamento da Geração, Patricia Nunes.

Além da EPE, participaram da AP, o representante do MME, Ricardo Brandão, o presidente do Fórum das Associações do Setor Elétrico (Fase), Mário Menel, o diretor da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Marco Delgado, e o presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), Reginaldo Almeida de Medeiros.

O tema foi apresentado com grande consenso sobre a perspectiva da importância crescente do mercado livre no Brasil. Todos os palestrantes destacaram a proposta derivada a partir da Consulta Pública (CP) 33 como ponto de partida para fazer avançar a portabilidade no Brasil. Nessa direção, o deputado Fábio Garcia (DEM-MT), relator da matéria, sustentou que apresentará um substitutivo ao PL com base na totalidade da CP 33, pois esta traz uma abordagem coerente e coesa para a modernização do setor elétrico, como enfatizado pela EPE e demais participantes. 

Emílio defendeu ainda que a portabilidade no Brasil deva ser “implementada dentro de um conjunto de ações coordenadas e sequenciais, sob o risco de se produzir um marco regulatório no setor de eletricidade insustentável no longo prazo”. Igualmente importante é “estabelecer a transição entre o modelo antigo e novo com cuidado especial no tratamento dos custos encalhados relativos aos contratos atuais de energia”. Além disso, enfatizou que “a EPE estava se preparando para os desafios futuros associados à modernização do setor elétrico do Brasil” com uma série de estudos sobre o tema.  

Por fim, a única divergência mais aparente entre os apresentadores apareceu no ritmo de abertura do mercado livre. Reginaldo Medeiros defendeu a abertura total do mercado de eletricidade. Já a EPE sustentou que a ampliação do acesso optativo ao mercado livre aos consumidores de baixa tensão deva ser feita somente após estudos mais aprofundados por requerer medidas adicionais para sua efetivação (por exemplo, a determinação de diretrizes e regras para a implantação de medição avançada, ações de conscientização de consumidores e a separação das atividades de provisão de serviços de disponibilização e a separação de “fio” e “energia” na distribuição). Emílio enfatizou que não era contra uma abertura maior do mercado de energia elétrica, apenas que a EPE recomendava uma diretriz para que, no caso específico da baixa tensão, fosse elaborado um plano para permitir seu acesso ao mercado livre, que deveria ser publicado com suficiente antecedência, permitindo assim uma transição ordenada para um mercado de eletricidade mais descentralizado.

20180522_155845.jpg



Notícias Relacionadas

Leilões de Energia Existente A-1 e A-2 de 2018: EPE disponibiliza Informe Técnico sobre Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas

14/08/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética disponibiliza, no link abaixo, o Informe Técnico com as referências de preços de combustíveis para os Leilões de Energia Existente A-1 e A-2 de 2018.

Caso Base do Leilão de Energia Nova A-6/2018 - Cálculo das Garantias Físicas

31/07/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE disponibiliza, na área de leilões de energia, o caso base com os arquivos de dados para os modelos NEWAVE e SUISHI, utilizados no cálculo das Garantias Físicas de Energia dos empreendimentos hidrelétricos e termelétricos com CVU diferente de zero, para participação no Leilão de Energia Nova A-6/2018.

Resenha Mensal: Consumo de Energia Elétrica Caiu em Junho

30/07/2018 - Greve Dos Caminhoneiros Impactou O Consumo De Energia Elétrica No Mês O consumo de energia elétrica na rede totalizou 37.791 GWh em junho, volume 0,4% inferior ao do mesmo mês de 2017. A região Norte (-10,4%) puxou este resultado em função da queda da atividade de consumidores eletrointensivos industriais do norte do país.

Estudos Socioambientais da Usina Hidrelétrica Bem Querer: Reuniões públicas para divulgação do início dos estudos

20/07/2018 - De 23 a 28 de julho a Empresa de Pesquisa Energética – EPE promoverá Reuniões Públicas para divulgar o início dos estudos socioambientais da Hidrelétrica Bem Querer. O objetivo das reuniões é apresentar as principais atividades previstas na execução dos estudos socioambientais, a equipe responsável pelos estudos, além de informações sobre a usina e o processo de licenciamento ambiental.

AVISO IMPORTANTE: USO INDEVIDO DA MARCA DA EPE

20/07/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE vem a público informar a existência de sítios eletrônicos na Internet que vêm fazendo uso ilegal, sem autorização e de má-fé da marca da EPE com o intuito de promover a comercialização de produtos que supostamente reduziriam a conta de energia elétrica dos consumidores.