Brasil toma a decisão política de ingressar à IRENA

A Comissão Interministerial de Participação em Organismos Internacionais do Governo Federal aprovou nesta quarta-feira (17/01), por unanimidade, o início do processo de adesão do Brasil à Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA). O Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, destacou a importância da iniciativa ao lado do Presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luiz Barroso, que chegou hoje de Abu Dhabi da 8º Assembleia Geral da IRENA.

“O Brasil é um dos melhores exemplos da substancial representatividade das energias renováveis na matriz, tanto elétrica quanto energética, e tenho convicção de que poderemos contribuir muito com a Agência e seus países membros. Como país membro, poderemos participar mais ativamente do debate sobre temas relevantes da agenda energética internacional, bem como nos beneficiar das ferramentas e iniciativas desenvolvidas pela IRENA”, afirmou o ministro.

O Ministro ainda lembrou que a IRENA vem realizando um importante trabalho desde sua fundação, há apenas 9 anos, período em que logrou estabelecer-se como autoridade global em energia renovável, e criou um relevante ambiente de debate das políticas de energias renováveis, incluindo os biocombustíveis, em nível mundial.

O alto número de membros que aderiram à Agência nesse curto intervalo de tempo é bastante expressivo. São 152 países membros e cerca de 30 países em processo de adesão, como o Brasil.

A  8º Assembleia Geral da IRENA ocorrida nos dias 13 e 14 de janeiro teve como temas centrais a discussão de políticas públicas para integração de renováveis e eletrificação da mobilidade.

O Presidente da EPE, Luiz Barroso, que representou o Brasil pelo segundo ano consecutivo no encontro, avaliou a importância da entrada do país. “O Brasil é pioneiro em uma serie de políticas para inserção de energia renováveis que foram posteriormente referências para vários países. Sua participação na IRENA colocará o país na elite mundial da nova onda de discussões, exportando e importando o melhor do conhecimento sobre o tema “.

A Agencia Internacional de Energia Renovável (IRENA)

IRENA é uma organização intergovernamental que apoia o desenvolvimento de energias renováveis nos países membros, bem como a redução de emissões de gases de efeito estufa. Criada em 2009, a Agência Internacional teve como foco o fomento às tecnologias eólica e solar produzidas nos países desenvolvidos. A partir de 2011, passou a considerar os bicombustíveis e a energia hidráulica no escopo dos seus trabalhos. A alteração estimulou o ingresso de países em desenvolvimento, como a África do Sul, Índia e China.

A participação brasileira poderá impulsionar a cooperação e a troca de informações entre os países que almejam o desenvolvimento principalmente em bioenergia. Como o Brasil reúne condições ideais para o desenvolvimento de fontes bioenergéticas, muito se beneficia em acompanhar as evoluções tecnológicas em bioenergia desenvolvidas por outros países, além de influenciar, como país líder nessa área, a pauta da Agência no tema.

A participação brasileira na IRENA contribuirá para a Plataforma Biofuturo, iniciativa do Ministério das Relações Exteriores (MRE), que conta com a participação do MME. As ações do MRE no campo internacional estão compatíveis com o Programa RenovaBio, que foi sancionado pelo Presidente da República em dezembro do ano passado.

O corpo técnico da IRENA poderá também proporcionar mais vantagens para o desenvolvimento da energia solar e eólica no Brasil. Além disso, poderá atrair investimentos, financiamentos e divulgação de processos licitatórios, beneficiando-se do apoio institucional da organização.


Fonte:
Ministério de Minas e Energia - Assessoria de Comunicação Social



Notícias Relacionadas

Aprovação da Política de Integridade da EPE

12/12/2018 - O Conselho de Administração da EPE aprovou no dia 30 de outubro de 2018 a Política de Integridade da Empresa, por meio da DCA nº 02/168ª. A Política de Integridade firma a compreensão, conceito e diretrizes do exercício moral e ético de todos na empresa. A Política de Integridade, a partir do compromisso assumido de todos, reforça o modus operandis de uma empresa forte, solidária e dinâmica. Trata-se do propósito de sermos a melhor referência no ato de subsídio ao planejamento energético do país, o que acaba por reforçar o nosso papel estratégico de empresa de Estado.

EPE e Rosatom promovem reunião sobre reatores nucleares modulares

11/12/2018 - Foi realizada na EPE neste dia 10 de dezembro, das 10:00 às 12:00, reunião técnica “Perspectivas Tecnológicas de SMR (Small Modular Reactor)”. O tema foi a tecnologia dos reatores nucleares modulares, conhecidos também como SMR. A reunião se insere no âmbito dos estudos de planejamento energético de médio e longo prazo, tais como o Plano Nacional de Energia 2050. O presidente da EPE, Reive Barros, abriu e participou da reunião. A reunião teve apoio e participação da empresa russa Rosatom, cujo Presidente para a América Latina, Ivan Dybov, também esteve presente.

Personalidades do setor energético brasileiro foram homenageadas no Oscar da Energia

10/12/2018 - Terceira edição do 100 Mais Influentes da Energia aconteceu na noite de quinta-feira (06/12) na capital paulista, com presença de autoridades do setor.Um evento setorial para fechar com chave de ouro o ano de 2018. Na noite da última quinta-feira (6 de dezembro), no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo (SP), mais de 350 pessoas prestigiaram o “100 Mais Influentes da Energia”, que homenageou cem personalidades de vários segmentos do setor energético brasileiro.

CEM Days - Integração de Renováveis no Setor Elétrico: Caminhos e Desafios para o Planejamento Energético"

06/12/2018 - Nos dias 21 a 23 de novembro aconteceu no Rio de Janeiro o “CEM Days - Integração de Renováveis no Setor Elétrico: Caminhos e Desafios para o Planejamento Energético”. O evento, organizado pela EPE, aproveitou a sinergia internacional proporcionada pela Clean Energy Ministerial (CEM), fórum global em nível de governo que visa promover políticas e programas para a adoção de tecnologias de energias limpas, compartilhamento de lições aprendidas e melhores práticas e encorajamento para a transição para uma economia global de baixo carbono.

Acompanhamento das atividades do GT Metodologia-CPAMP (ciclo 2018/2019)

03/12/2018 - No próximo dia 18/12 será realizada reunião para apresentação do andamento dos trabalhos do GT Metodologia no ciclo 2018/2019, especificamente para as atividades “Variabilidade Amostral” e “Mecanismos de Aversão ao Risco: CVaR + Volume Mínimo Operativo”, dentro de um processo participativo na condução dos estudos, buscando obter contribuições para construção das propostas de avanços metodológicos.