Resenha de Maio reflete impactos da pandemia da COVID-19

O consumo de energia elétrica na rede em abril apresentou retração de 6,6% em relação a igual período do ano anterior, refletindo os impactos da pandemia da COVID-19 nas classes de consumo, principalmente, nas classes comercial (-17,9%) e industrial (-12,4%).

A classe comercial foi a mais afetada pelas medidas de isolamento social adotadas no país no combate à pandemia da COVID-19. O fechamento temporário de estabelecimentos e lojas do setor de comércio e serviços não essenciais impactou de forma expressiva as vendas do comércio (varejista e atacadista) e as atividades de hotéis e restaurantes, setores mais afetados negativamente. Com a redução da atividade econômica do setor, todas as regiões do país apresentaram queda no consumo de eletricidade na classe comercial, sendo que o Nordeste (-21,7%) e o Sudeste (-19,3%) foram as regiões que tiveram as maiores retrações no consumo. A região Sudeste, além de sofrer pelas restrições nas atividades de comércio e serviços, também sofreu influência do clima mais ameno em relação ao mês de abril de 2019. Mesmo com os ciclos de faturamento mais alongados, em relação à período equivalente do ano anterior, em algumas distribuidoras com participação expressiva no mercado total, esse efeito sobre o consumo da classe não foi suficiente para compensar a queda causada pela interrupção parcial da atividade econômica.

Na classe industrial, a retração de 12,4% reflete as quedas registradas em praticamente todas as regiões e segmentos de consumo monitorados pela EPE, com algumas exceções. Entre os segmentos industriais, o extrativo cresceu 1,7%, demonstrando menor impacto das medidas de isolamento social adotadas nas cidades, com destaque para as regiões Norte e Nordeste. Nessa última, houve a influência de uma planta extrativa de mineral metálico não-ferroso, que retornou sua operação no final do ano passado no Estado da Bahia. Na região Norte, o consumo industrial (+7,9%) continuou sendo afetado de forma positiva pelo efeito estatístico de base baixa da metalurgia dos metais não-ferrosos.  Tal efeito também ocorreu na região Centro-Oeste (+1,6%), no segmento de ferroligas, de modo articular.

Por outro lado, o consumo residencial foi afetado de forma positiva pelas medidas de isolamento social, apresentando crescimento de 6% em abril. Esse resultado também foi influenciado, em grande medida, por ciclos de faturamento com mais dias em relação à período equivalente no ano anterior nas distribuidoras com participação significativa no mercado de distribuição. Descontado esse efeito, o crescimento verificado na classe residencial em abril seria em torno de 2%. Na região Sudeste, que corresponde à metade do consumo na classe residencial, a taxa de +1,1% passaria a cerca de -1,0% sem o efeito do ciclo de faturamento, refletindo também a influência do clima mais ameno comparativamente a abril de 2019.

 Nos links a seguir, além de poder baixar o arquivo da Resenha, você também pode ouvir o nosso podcast  com a analista de pesquisa energética, Lena Santini.

resenha2.jpg

Notícias Relacionadas

Novo Programa de Integridade da EPE

29/07/2021 - A EPE tem o prazer de informar que o Conselho de Administração aprovou o novo Programa de Integridade da EPE, em 18 de junho de 2021, por meio da DCA nº 05/204ª

Webinar: Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis 2020

28/07/2021 - Para apresentar esta importante publicação anual a EPE irá realizar no dia 05 de agosto, às 18h, um webinar que contará com a participação de Thiago Barral, Heloisa Borges, José Mauro Coelho, Marco Aurélio Pavarino entre outros importantes nomes do setor.

Recuperação econômica eleva projeção do aumento da carga para 2021

27/07/2021 - Com estimativa de aumento de 4,6%, EPE, ONS e CCEE divulgam revisão quadrimestral da carga. Dados da 2ª Revisão Quadrimestral da Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética – período 2021-2025 apontam uma expectativa de crescimento de 4,6% na carga de 2021 em relação ao ano anterior, considerando uma alta do PIB de 5,0%. O resultado representa um acréscimo de 1,4 pontos percentuais (ou 1 GWmédio) em relação ao apontado na projeção anterior, publicada em março de 2021.

Troféu PAINEL 2021: EPE foi premiada na categoria Inovação pelos projetos Energy Big Push e a Plataforma INOVA-E

26/07/2021 - No dia 16 de julho a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) foi premiada na categoria Inovação pelos projetos Energy Big Push e a Plataforma INOVA-E. Os projetos premiados são frutos de articulações da EPE com Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, ECLAC, International Energy Agency (IEA) e Brazilian Energy Program do Reino Unido (@UKinbrazil). Eles reuniram em um único lugar dados de investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação em energia no Brasil, permitindo aprimorar o posicionamento estratégico do país.

EPE realiza II Workshop “Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico” em sequência ao debate público sobre a Lei 14.120/2021

26/07/2021 - No dia 23/07, às 10h, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) realizou o segundo Workshop "Consideração de Benefícios Ambientais no Setor Elétrico”, com o objetivo é prosseguir com o debate público, iniciado em abril, para avaliar os desafios e oportunidades da criação de um mercado de carbono para o Setor Elétrico e, possivelmente, outros setores. Promovido pelo MME e EPE, o evento estimulou discussões técnicas sobre a Lei 14.120/2021 com a opinião de dirigentes de associações do Setor Energético e da Indústria.