EPE apresenta cenários econômicos para os próximos 15 anos

A EPE apresenta o Caderno de Economia, publicação que visa a descrever possíveis cenários de crescimento econômico para o período de 2018 a 2032, bem como as premissas necessárias para alcançá-las. Com isso, a EPE traz referências que devem balizar os próximos estudos de planejamento energético. 

Em virtude do alto grau de incerteza em relação à evolução da economia brasileira nos próximos anos, são apresentados três cenários – um de referência e dois alternativos – a fim de mapear oportunidades e desafios para o crescimento econômico nacional no médio prazo. Para fundamentar a construção de cenários, a publicação da EPE apresenta uma análise da conjuntura econômica e de como a dinâmica da economia mundial e brasileira pode produzir distintos resultados em termos de crescimento do PIB.

No cenário de referência, assume-se o crescimento gradual da produtividade total da economia, em resposta aos investimentos realizados e às reformas que visem a melhorar o ambiente de negócios. Neste cenário, a hipótese é de que as reformas venham a ser parcialmente implementadas, limitando um maior crescimento da economia. Nesse cenário, o PIB brasileiro cresce em média 2,9% a.a. entre 2018 e 2032. Agropecuária cresce 2,7% a.a. puxada pela boa competitividade das commodities agrícolas, enquanto o crescimento da indústria (3,0% a.a.) e dos serviços (2,9% a.a.) estará associado às melhorias no ambiente de negócios e aumento de competitividade.

Acesse aqui o Caderno de Economia