Thiago Barral, Diretor de estudos Econômicos, Energéticos e Ambientais da EPE, concedeu entrevista à Band News

​Em entrevista a Band News o Diretor de estudos Econômicos, Energéticos e Ambientais, Thiago Barral, fala sobre o aumento no consumo de energia elétrica por aparelhos de ar condicionado. 

Em doze anos, o consumo de energia elétrica por aparelhos de ar condicionado mais que triplicou no Brasil, segundo um estudo feito pela Empresa de Pesquisa Energética. Entre 2005 e 2017 a compra de novos aparelhos por residência subiu 9% ao ano. A empresa apontou que o aumento no consumo deste tipo de aparelho se deu, por conta do poder de compra do brasileiro que aumentou. Em entrevista a Band News FM Salvador, o diretor de Estudos Econômicos, Energéticos e Ambientais e coordenador do estudo, Thiago Vasconcellos Barral, apontou que com esse panorama é possível analisar o desenvolvimento econômico da população ao longo dos anos. "A gente buscou construir um retrato do histórico de evolução do consumo de ar condicionado nas residências brasileiras e a partir disso traçar cenários para a expansão desse consumo até 2035, portanto, nos próximos 12 anos, também. Isso significa que de 2017 a 2035, a nossa expectativa é que esse consumo de energia mais que duplique, chegando duas vezes e meia o que é o consumo hoje até 2035". O mau uso do ar condicionado pode influenciar no custo da conta de luz como, por exemplo, a não limpeza do filtro que exige mais do aparelho, bem como, fechar as portas e janelas.

Clique aqui e ouça o podcast da entrevista.


Notícias Relacionadas

EPE REALIZA I “WORKSHOP” DO MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA DO CICLO 2020

02/06/2020 - A primeira edição de 2020 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM (Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica) ocorreu no dia 21 de maio por videoconferência.

EPE projeta impactos da Covid-19 no mercado brasileiro de combustíveis

02/06/2020 - Os desdobramentos das medidas adotadas com o objetivo de conter a disseminação da pandemia da Covid-19 provocaram um grande impacto na demanda de combustíveis. Para analisar suas consequências no comportamento do mercado brasileiro, a EPE projetou três trajetórias, de 2020 até 2022, que contemplam hábitos de consumo da população e períodos de isolamento social.

Resenha de Maio reflete impactos da pandemia da COVID-19

29/05/2020 - O consumo de energia elétrica na rede em abril apresentou retração de 6,6% em relação a igual período do ano anterior, refletindo os impactos da pandemia da COVID-19 nas classes de consumo, principalmente, nas classes comercial (-17,9%) e industrial (-12,4%).

EPE publica Instruções para Apresentação de Planejamento dos Sistemas Isolados

28/05/2020 - EPE publica a atualização das "Instruções para Apresentação de Proposta de Planejamento do Atendimento aos Sistemas Isolados". Nesse ciclo de 2020, assim como já realizado no ciclo anterior, as propostas deverão ser submetidas à EPE exclusivamente por meio do Sistema de Acompanhamento dos Sistemas Isolados – SASI, plataforma desenvolvida com o objetivo de automatizar e agilizar os processos de coleta e de análise dos dados de planejamento das distribuidoras.

Heloísa Borges Esteves é eleita Diretora de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE

25/05/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), anuncia a nomeação e posse de Heloísa Borges Esteves como Diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis. Para assumir a nova função da EPE, ela deixa o posto que ocupava à frente da Superintendência de Promoção de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).