Resenha Mensal: alta 4,6% no consumo de energia elétrica em fevereiro.

Houve crescimento de 4,6% no consumo de eletricidade entre fevereiro de 2019 e esse mês em 2018, elevando o volume fornecido através das redes das distribuidoras a 41.162 GWh no mês. No acumulado de doze meses a alta foi de 1,7% e o volume foi de 475.736 GWh. Destaca-se a forte expansão do mercado regulado das distribuidoras, de +6,3% em fevereiro, o que determinou o retorno do volume acumulado em 12 meses ao mesmo nível de igual período imediatamente anterior. No mercado de livre contratação a variação no mês ficou em +0,9%, e no acumulado de 12 meses encerrados em fevereiro em +5,2%. A variação do consumo total conforme as regiões do país repetiu o movimento registrado em janeiro, com apenas o Norte apresentado retração de 9,3%, que foi majoritariamente determinada pela queda do consumo industrial no segmento de metalurgia dos metais não ferrosos (-22,4%).

Proporcionalmente, a maior expansão ocorreu no Centro-Oeste (+9,1%), onde todas as classes tiveram alta. Na região Nordeste, o crescimento foi de +6,9%, no Sul de +6,5% e no Sudeste de +4,4%. No que diz respeito ao consumo por classes em fevereiro, a maior alta foi verificada na Residencial (+9,2%), seguida da Comercial (+7,2%) e Outras (+7,7%), que também nesse período foram favorecidas pelas altas temperaturas, com a ocorrência de muitos dias de calor acima de 28ºC na maioria das capitais do país. A classe Industrial (-2,1%) teve o desempenho impactado pela retração dos segmentos extrativo mineral metálico (-16,4%), fabricação de papel de celulose (-5,6%) e metalurgia (-5,5%).

Nos links a seguir, além de poder baixar o arquivo da Resenha, você também pode ouvir o nosso podcast com comentários sobre o documento.



Infográfico Resenha Março_19.png

Notícias Relacionadas

Resenha Mensal - consumo de energia elétrica com redução de 1,3% em fevereiro

31/03/2020 - O consumo nacional de eletricidade totalizou 40.697 GWh em fevereiro, representando uma queda de 1,3% em relação ao mês de 2019, sob influência maior das regiões Sudeste (-3,7%) e Sul (-1,9%). Entre as regiões geográficas, somente a Região Norte (+17,7%) registrou alta no consumo de energia elétrica. As demais, Sudeste (-3,7%), Sul (-1,9%), Centro-Oeste (-0,6%) e Nordeste (-0,3%) apresentaram queda.

1ª Revisão Quadrimestral 2020: explicando os fundamentos do cenário

31/03/2020 - Em meio às discussões sobre os eventuais impactos da pandemia do coronavírus (ou COVID-19) no País, a 1ª Revisão Quadrimestral das Projeções da demanda de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional 2020-2024, elaborada em conjunto por Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, teve o papel de reavaliar o cenário de expansão da demanda elétrica.

EPE, ONS e ANEEL divulgam Nota Técnica com Margens de Capacidade para Escoamento de Energia Elétrica para o Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga a Nota Técnica 25/2020, do Operador Nacional do Sistema (ONS), contendo os quantitativos da capacidade de escoamento de energia elétrica de todos os barramentos da Rede Básica, DIT (Demais Instalações de Transmissão) e ICG (Instalações Compartilhadas de Geração) indicados pelos empreendedores no Sistema AEGE no ato do cadastramento do Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

Impactado pela Covid-19, consumo de energia deve cair 0,9% em 2020

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE, em conjunto com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE e o Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, divulga nesta sexta-feira, os dados da 1ª Revisão Quadrimestral de Carga de 2020 para o Planejamento Anual da Operação Energética – período 2020-2024. Impactado pelas medidas de contenção da Covid-19, o consumo de energia elétrica deve cair 0,9% no ano. A previsão anterior era crescer 4,2%.

Avaliação dos Benefícios Econômicos da Antecipação da Interligação dos Sistemas Isolados do Pará

27/03/2020 - A EPE publica estudo comparativo entre os custos de suprimento a 12 sistemas isoladas do Pará, avaliando os custos da geração local por termelétricas a diesel versus os custos da interligação dessas localidades ao SIN, por meio de redes de distribuição. A análise foi realizada com base na redução dos dispêndios futuros da Conta de Consumo de Combustíveis – CCC.