Personalidades do setor energético brasileiro foram homenageadas no Oscar da Energia

Terceira edição do 100 Mais Influentes da Energia aconteceu na noite de quinta-feira (06/12) na capital paulista, com presença de autoridades do setor.

Um evento setorial para fechar com chave de ouro o ano de 2018. Na noite da última quinta-feira (6 de dezembro), no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo (SP), mais de 350 pessoas prestigiaram o "100 Mais Influentes da Energia", que homenageou cem personalidades de vários segmentos do setor energético brasileiro. Premiação promovida há três anos pelo Grupo Mídia e pela Revista Full Energy e que já é conhecido como o "Oscar da Energia" no Brasil. Subiram ao palco para receber o troféu autoridades públicas, executivos de entidades representativas, pesquisadores e executivos dos maiores players do segmento no país.

 No evento foram homenageadas as personalidades que mais se destacaram ao longo do último ano em dez diferentes categorias, como Gestão, Indústria, Eficiência Energética, Geração, Tecnologia e Entidades Setoriais. Para a definição dos premiados, a escolha foi criteriosa: se iniciou com votação pelo da Revista Full Energy, contou com pesquisa de mercado e foi concluída por análise do Conselho Editorial da revista.

Destacamos as premiações recebidas por Reive Barros, Presidente da EPE e  José Mauro Coelho, Diretor de Estudos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis

A solenidade de premiação foi aberta por Edmilson Jr. Caparelli, CEO do Grupo Mídia. Ele falou sobre as perspectivas positivas para o próximo ano do setor e sobre o crescimento da vertical Energia para os negócios da empresa..

Como já é tradição, várias autoridades prestigiaram a solenidade de premiação do 100 Mais Influentes da Energia 2018, como Márcio Félix, secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME); Reive Barros, presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE); Wilson Ferreira Jr, presidente da Eletrobras; Eduardo Azevedo, secretário de planejamento energético do MME; e o Vice-Almirante Wladmilson Borges, Chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Navais da Marinha do Brasil.

Na abertura da solenidade, Márcio Félix destacou o avanço do setor energético brasileiro nos últimos dois anos e mostrou-se otimista com o novo governo brasileiro, que assume a partir do próximo ano. Já Wilson Ferreira Jr sublinhou que, no setor energético, "muito é possível fazer se tivermos vontade de realizar". Ele relatou o trabalho que desenvolveu ao longo dos últimos anos à frente da Eletrobras, retomando a saúde financeira e a competitividade da companhia. "Nesse fim de ano, às vésperas de novo governo, que se renovem nossas esperanças e que nos inspiremos nos trabalhos bem-sucedidos que têm sido desenvolvidos. "

O número de participantes da solenidade de premiação do 100 Mais Influentes da Energia superou todas as expectativas dos organizadores. O evento, que reuniu os maiores gestores do setor energético brasileiro, contou com uma homenagem póstuma ao professor Antônio Dias Leite, ex-Ministro de Minas e Energia e um dos responsáveis pelas negociações para a implantação da Hidrelétrica de Furnas. Um momento emocionante, de tributo a uma das figuras mais importantes da história do setor elétrico do país.   

LISTA DOS HOMENAGEADOS E IMAGENS DA SOLENIDADE

Reive Barros 100 mais influentes.png

Confira o link da última edição da Revista Full Energy, sobre os 100 homenageados na solenidade.

neste link, já estão disponíveis algumas fotos do evento e da solenidade de premiação.

47571742_2091854567524740_7855208031460524032_n.jpg



Notícias Relacionadas

Resenha Mensal - consumo de energia elétrica com redução de 1,3% em fevereiro

31/03/2020 - O consumo nacional de eletricidade totalizou 40.697 GWh em fevereiro, representando uma queda de 1,3% em relação ao mês de 2019, sob influência maior das regiões Sudeste (-3,7%) e Sul (-1,9%). Entre as regiões geográficas, somente a Região Norte (+17,7%) registrou alta no consumo de energia elétrica. As demais, Sudeste (-3,7%), Sul (-1,9%), Centro-Oeste (-0,6%) e Nordeste (-0,3%) apresentaram queda.

1ª Revisão Quadrimestral 2020: explicando os fundamentos do cenário

31/03/2020 - Em meio às discussões sobre os eventuais impactos da pandemia do coronavírus (ou COVID-19) no País, a 1ª Revisão Quadrimestral das Projeções da demanda de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional 2020-2024, elaborada em conjunto por Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, teve o papel de reavaliar o cenário de expansão da demanda elétrica.

EPE, ONS e ANEEL divulgam Nota Técnica com Margens de Capacidade para Escoamento de Energia Elétrica para o Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga a Nota Técnica 25/2020, do Operador Nacional do Sistema (ONS), contendo os quantitativos da capacidade de escoamento de energia elétrica de todos os barramentos da Rede Básica, DIT (Demais Instalações de Transmissão) e ICG (Instalações Compartilhadas de Geração) indicados pelos empreendedores no Sistema AEGE no ato do cadastramento do Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

Impactado pela Covid-19, consumo de energia deve cair 0,9% em 2020

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE, em conjunto com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE e o Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, divulga nesta sexta-feira, os dados da 1ª Revisão Quadrimestral de Carga de 2020 para o Planejamento Anual da Operação Energética – período 2020-2024. Impactado pelas medidas de contenção da Covid-19, o consumo de energia elétrica deve cair 0,9% no ano. A previsão anterior era crescer 4,2%.

Avaliação dos Benefícios Econômicos da Antecipação da Interligação dos Sistemas Isolados do Pará

27/03/2020 - A EPE publica estudo comparativo entre os custos de suprimento a 12 sistemas isoladas do Pará, avaliando os custos da geração local por termelétricas a diesel versus os custos da interligação dessas localidades ao SIN, por meio de redes de distribuição. A análise foi realizada com base na redução dos dispêndios futuros da Conta de Consumo de Combustíveis – CCC.