Novos aprimoramentos na cadeia de modelos de planejamento, operação e formação de preço

Desde 2017 a EPE vem coordenando o Grupo de Trabalho (GT) "Metodologia", da Comissão Permanente para Análise de Metodologias e Programas Computacionais do Setor Elétrico – CPAMP, com o objetivo de propor e avaliar avanços metodológicos na cadeia de modelos computacionais oficiais utilizados no planejamento e operação do setor elétrico, e na formação de preços de energia. O trabalho do GT é um amplo esforço para aproximar a representação dos modelos e a política de operação à realidade do sistema elétrico.

GT Metodologia - Ciclo 2018-2019.png

Integram o GT Metodologia representantes das instituições do setor elétrico (MME, ANEEL, EPE, ONS e CCEE), que conta ainda com a assessoria técnica do CEPEL, tendo estes se reunido 32 vezes ao longo do ciclo 2018-2019, mostrando a preocupação com relação ao alinhamento institucional e ao atendimento aos compromissos do GT definidos no cronograma de trabalho.

Fruto dos estudos realizados no ciclo 2018-2019, uma série de aprimoramentos são agora apresentados aos agentes do setor elétrico, abordando os seguintes temas: Mecanismos de Aversão ao Risco: CVaR + Volume Mínimo Operativo (VminOp); Variabilidade Amostral; Volatilidade do Custo Marginal da Operação; e Representação Hidrológica (Geração de Cenários). Entre os resultados, destacam-se:

  • Redução da probabilidade de violação dos níveis mínimos de armazenamento definidos pelo ONS, com o uso do VminOp, conferindo maior segurança operativa ao SIN;

  • Otimização do uso dos recursos energéticos com o uso da correlação espacial mensal, que permitiu enxergar melhor a complementariedade entre as usinas hidrelétricas;

  • Melhoria na representação da árvore de cenários de afluências, pois novos estados de afluências são visitados a cada iteração, o que também contribui para a construção de uma política operativa mais robusta;

  • Redução da probabilidade do "efeito dente" e redução da variabilidade amostral da subárvore da backward, com o uso do centroide como representante processo de agregação da amostragem seletiva, contribuindo para a maior robustez da política operativa construída pelo modelo de planejamento da operação.

Cumprindo o compromisso com a previsibilidade, o MME está submetendo a consulta pública os cinco relatórios técnicos e um Sumário Executivo que descrevem os aprimoramentos propostos e os resultados dos estudos realizados, que se aprovados entrarão em vigor em janeiro de 2020. Essa documentação pode ser integralmente acessada na Consulta Pública MME n° 74/2019, disponível no site do MME (http://www.mme.gov.br/web/guest/consultas-publicas). 

Neste ciclo, num processo participativo na condução dos estudos, a EPE organizou três reuniões amplas com os agentes do setor elétrico e a sociedade de forma geral, para acompanhamento das discussões técnicas, buscando obter contribuições para construção das propostas de avanços metodológicos. Durante as reuniões amplas, cabe destacar manifestações públicas que ressaltaram como aspectos positivos dessa condução a transparência, a organização e a qualidade técnica dos trabalhos. Além disso, foi disponibilizada aos agentes pelo CEPEL, a pedido do GT Metodologia, versão de teste do modelo Newave com as metodologias e funcionalidades em estudo no grupo, de modo a conferir uma efetividade ainda maior da participação dos agentes ao longo do processo.

Por fim, a EPE destaca a importância da participação e colaboração dos agentes e da sociedade durante a elaboração dos estudos e no processo de Consulta Pública, pontos estes fundamentais para o sucesso dos trabalhos do GT Metodologia na CPAMP.

Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail: cpamp.gt.metodologia@epe.gov.br


Notícias Relacionadas

EPE, ONS e ANEEL divulgam Nota Técnica com Margens de Capacidade para Escoamento de Energia Elétrica para o Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga a Nota Técnica 25/2020, do Operador Nacional do Sistema (ONS), contendo os quantitativos da capacidade de escoamento de energia elétrica de todos os barramentos da Rede Básica, DIT (Demais Instalações de Transmissão) e ICG (Instalações Compartilhadas de Geração) indicados pelos empreendedores no Sistema AEGE no ato do cadastramento do Leilão de Energia Nova A-4 de 2020.

Impactado pela Covid-19, consumo de energia deve cair 0,9% em 2020

27/03/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE, em conjunto com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE e o Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS, divulga nesta sexta-feira, os dados da 1ª Revisão Quadrimestral de Carga de 2020 para o Planejamento Anual da Operação Energética – período 2020-2024. Impactado pelas medidas de contenção da Covid-19, o consumo de energia elétrica deve cair 0,9% no ano. A previsão anterior era crescer 4,2%.

Avaliação dos Benefícios Econômicos da Antecipação da Interligação dos Sistemas Isolados do Pará

27/03/2020 - A EPE publica estudo comparativo entre os custos de suprimento a 12 sistemas isoladas do Pará, avaliando os custos da geração local por termelétricas a diesel versus os custos da interligação dessas localidades ao SIN, por meio de redes de distribuição. A análise foi realizada com base na redução dos dispêndios futuros da Conta de Consumo de Combustíveis – CCC.

EPE publica Boletim Anual de Transmissão 2019

26/03/2020 - A EPE realizou análises técnico-econômicas e socioambientais que resultaram na recomendação de diversos novos empreendimentos de transmissão de eletricidade. Essas instalações irão agregar maior confiabilidade ao Sistema Interligado Nacional, aumentando a qualidade no atendimento elétrico aos consumidores brasileiros

Estudo sobre o Aproveitamento do Gás Natural do Pré Sal.

25/03/2020 - A publicação tem como foco o aumento do aproveitamento e da participação do gás natural do Pré-Sal na matriz energética do país, em linha com as diretrizes estabelecidas nas Resoluções nºs 10/2016, 17/2017 e 16/2019 do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), assim como as diretrizes estabelecidas no Programa Novo Mercado de Gás.