EPE produz Aplicativo para Estimar Garantia Física de Usinas Termelétricas e Parcela K do ICB visando os Leilões de Energia Nova

Com o objetivo de ampliar a transparência com a sociedade e facilitar a análise e construção de estratégias de empreendedores que desejarem se candidatar aos Leilões de Energia Nova, a EPE disponibiliza, pela primeira vez, um aplicativo, para que os empreendedores sejam capazes de obter estimativas de suas garantias físicas de usinas termelétricas com CVU maior que zero e parcela k do ICB para todos os empreendimentos com contratos na modalidade por disponibilidade – componentes importantes do ICB – a partir de diferentes combinações de custos variáveis, inflexibilidade e, no caso de empreendimentos com CVU nulo, de disponibilidade mensal de energia. Com isso, os empreendedores ficam aptos a construir um “ábaco” de possibilidades para, mais informados, construir suas estratégias de declaração de inflexibilidade e fator “i” para termelétricas com CVU maior que zero para os próximos leilões.

No caso de empreendimentos eólicos e termelétricos a biomassa com CVU nulo, será possível estimar a parcela k do ICB, a partir dos valores mensais de energia, em MW médios, associados à garantia física dos respectivos empreendimentos.

O aplicativo é construído em Microsoft Excel© e oferece aos empreendedores a possibilidade de se obter uma estimativa destas grandezas. No caso da garantia física, ele incorpora metodologia que, por razões computacionais, aproxima a metodologia estabelecida na Portaria MME nº 101, de 22 de março de 2016. Por este mesmo motivo, os valores por ele calculados podem resultar em valores distintos daqueles que serão publicados para esta grandeza em definitivo após a habilitação.

Apesar dessa ressalva, a ferramenta ora disponibilizada permite que os empreendedores disponham de uma ordem de grandeza destes parâmetros e possam realizar, de maneira ágil, sensibilidades quanto ao impacto na garantia física e parcela k do ICB de parâmetros – inflexibilidade, custo variável unitário, disponibilidade mensal – que servirão de base para a declaração no leilão. A EPE sugere que os empreendedores realizem suas próprias analises de forma independente – por sua conta e risco.

Espera-se que esta iniciativa facilite o acesso a informação, contribua para o desenho de uma melhor estratégia de oferta nos leilões pelos empreendedores e, com isso, se aumente a competitividade nos certames e torne os processos envolvidos mais transparentes. 

Por último, reforça-se mais uma vez que o algoritmo adotado neste modelo é uma simplificação da metodologia de cálculo de garantia física, e por esse mesmo motivo está sendo disponibilizado em código aberto para permitir contribuições e aprimoramentos pela sociedade.

Orientações Gerais

Nova versão - Aplicativo de Estimativa de Garantia Física e Parcela K DO ICB


Notícias Relacionadas

EPE e Rosatom promovem reunião sobre reatores nucleares modulares

11/12/2018 - Foi realizada na EPE neste dia 10 de dezembro, das 10:00 às 12:00, reunião técnica “Perspectivas Tecnológicas de SMR (Small Modular Reactor)”. O tema foi a tecnologia dos reatores nucleares modulares, conhecidos também como SMR. A reunião se insere no âmbito dos estudos de planejamento energético de médio e longo prazo, tais como o Plano Nacional de Energia 2050. O presidente da EPE, Reive Barros, abriu e participou da reunião. A reunião teve apoio e participação da empresa russa Rosatom, cujo Presidente para a América Latina, Ivan Dybov, também esteve presente.

EPE, ONS e CCEE divulgam projeção da carga para o período de 2019 a 2023

30/11/2018 - A a Empresa de Pesquisa Energética – EPE, divulgou, em conjunto com o Operador Nacional do Setor Elétrico – ONS e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, a Previsão de carga para o Planejamento Anual da Operação Energética - Ciclo 2019 (2019-2023). A expectativa é que o crescimento da carga para o Sistema Interligado Nacional (SIN) seja de 3,6% para 2019, sendo que nos próximos cinco anos a previsão é de um aumento de 3,7% ao ano

Resenha Mensal: Consumo de eletricidade subiu 1,1% em relação ao mesmo mês de 2017.

30/11/2018 - O consumo de eletricidade na rede totalizou 39.742 GWh em outubro, com variação de +1,1% em relação ao mesmo mês de 2017. Conforme as regiões geográficas, houve crescimento no Nordeste (+3,3%), no Sudeste (+1,0%), no Sul (+0,7%) e no Centro-Oeste (+5,6%) e retração no Norte (-6,9%). Dentre as principais classes de consumo, o destaque em outubro foi a residencial, com alta d e 2,1%. Houve progressos na classe comercial (+1,1%) e na industrial (+0,8%).

EPE publica a revisão do Manual do AEGE para Empreendedores

28/11/2018 - A EPE publica revisão do “Manual para Empreendedores”, documento que visa orientar os agentes interessados em relação à utilização do Sistema AEGE para inserção das informações de projetos de geração. Além de uma revisão geral do texto e de sua estrutura, foram também incluídas instruções relativas ao acompanhamento e às alterações de características técnicas dos empreendimentos após a venda de energia, fase denominada de “Pós-Leilão”.

Workshop do mercado de energia elétrica, realizado pela Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica – COPAM, sob coordenação da DEA/SEE.

21/11/2018 - Nos dias 12 e 13 de novembro, recebemos no auditório do 9º andar cerca de 30 representantes das distribuidoras de energia elétrica em mais uma edição dos workshops no âmbito da COPAM, fórum coordenado pela SEE, com a equipe de mercado sob a responsabilidade da Superintendente Adjunta Carla Achão, cujo objetivo é a troca de experiências e informações entre os agentes e a EPE para o aprimoramento das metodologias utilizadas