EPE recebe a nota 10 no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador de Governança das Estatais (IG-SEST)

No último dia 09 de agosto de 2019 a EPE recebeu a nota 10 no 4º Ciclo de Avaliação do Indicador IG-SEST. Nessa edição participaram 61 Empresas, sendo que apenas 14 empresas tiraram a nota máxima, dentre elas a EPE.

O certificado foi recebido pelas mãos do diretor José Mauro Ferreira Coelho, que nesta ocasião ocupava a função de Presidente Substituto da EPE, em cerimônia realizada no auditório do Ministério da Economia, em Brasília. O gestor de Governança, Riscos, Integridade e Controles Internos, Sr. Elzenclever Freitas de Aguiar, também participou da solenidade de certificação do IG-SEST.


igsest 1.jpg

(Crédito da Foto: ASCOM do Ministério da Economia)


A EPE tem mantido o nível 1 desde o 2º Ciclo de Avaliação e nessa edição conseguiu atingir a nota máxima, passando de "9,61", para "10", nas 3 dimensões avaliadas pelo indicador.

Ressalta-se o papel de todos nessa empreitada, desde a Alta Administração, até o conjunto de empregados que de uma forma mais direta ou indireta trabalham para aperfeiçoar a governança institucional. Este certificado veio a partir de um trabalho coletivo onde todos contribuíram de alguma maneira para o aperfeiçoamento da Governança da Empresa, o que não é apenas uma conquista para a EPE, mas também para todo o conjunto da sociedade.


igsest 2.jpg

(Certificado – 4º Ciclo de Avaliação do Indicador IG-SEST)


Vale a pena Lembrar que o indicador IG-SEST foi desenvolvido pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST), com o objetivo de avaliar o cumprimento dos requisitos exigidos pela Lei nº 13303, de 30 de junho de 2016, regulamentada pelo Decreto 8.945, de 27 de dezembro de 2016 e diretrizes estabelecidas nas Resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União – CGPAR, que buscam implementar as melhores práticas de mercado e maior nível de excelência em governança corporativa nas Empresas Estatais Federais. O indicador traz benefícios à sociedade, com a melhoria da prestação de serviços das Empresas Estatais. 


igsest 3.jpg

Notícias Relacionadas

EPE REALIZA I “WORKSHOP” DO MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA DO CICLO 2020

02/06/2020 - A primeira edição de 2020 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM (Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica) ocorreu no dia 21 de maio por videoconferência.

EPE projeta impactos da Covid-19 no mercado brasileiro de combustíveis

02/06/2020 - Os desdobramentos das medidas adotadas com o objetivo de conter a disseminação da pandemia da Covid-19 provocaram um grande impacto na demanda de combustíveis. Para analisar suas consequências no comportamento do mercado brasileiro, a EPE projetou três trajetórias, de 2020 até 2022, que contemplam hábitos de consumo da população e períodos de isolamento social.

Resenha de Maio reflete impactos da pandemia da COVID-19

29/05/2020 - O consumo de energia elétrica na rede em abril apresentou retração de 6,6% em relação a igual período do ano anterior, refletindo os impactos da pandemia da COVID-19 nas classes de consumo, principalmente, nas classes comercial (-17,9%) e industrial (-12,4%).

EPE publica Instruções para Apresentação de Planejamento dos Sistemas Isolados

28/05/2020 - EPE publica a atualização das "Instruções para Apresentação de Proposta de Planejamento do Atendimento aos Sistemas Isolados". Nesse ciclo de 2020, assim como já realizado no ciclo anterior, as propostas deverão ser submetidas à EPE exclusivamente por meio do Sistema de Acompanhamento dos Sistemas Isolados – SASI, plataforma desenvolvida com o objetivo de automatizar e agilizar os processos de coleta e de análise dos dados de planejamento das distribuidoras.

Heloísa Borges Esteves é eleita Diretora de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE

25/05/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), anuncia a nomeação e posse de Heloísa Borges Esteves como Diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis. Para assumir a nova função da EPE, ela deixa o posto que ocupava à frente da Superintendência de Promoção de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).