EPE publica Plano Indicativo de Processamento e Escoamento de Gás Natural - PIPE

O Plano Indicativo de Processamento e Escoamento de Gás Natural - PIPE tem como objetivo apresentar os projetos de gasodutos de escoamento e unidades de processamento de gás natural (UPGNs) previstos para construção e entrada em operação no Brasil, além dos projetos que podem vir a ser implementados nos próximos anos no País, de forma indicativa.

Este estudo constitui-se em uma ferramenta de planejamento para o setor de gás natural, além de permitir uma série de ganhos para os agentes de mercado e a sociedade, reduzindo a assimetria de informação sobre potenciais de produção líquida, capacidade de processamento, condicionantes socioambientais e propostas de traçados, contribuindo para a identificação pela indústria de oportunidades de novos gasodutos e UPGNs que não tenham sido capturadas no ciclo de planejamento vigente. Além disso, contribui para a coordenação de expectativas e interesses entre os agentes da indústria de gás natural visando à promoção de investimentos em gasodutos de escoamento e plantas de processamento de gás natural no País.

O presente Plano apresenta um breve panorama da infraestrutura de escoamento e processamento de gás natural existente, prevista e indicativa no Brasil. Em seguida, são abordadas a metodologia utilizada para a escolha das alternativas de expansão das rotas de escoamento e posterior processamento, bem como as análises técnicas, econômicas e socioambientais realizadas, sendo descritas as alternativas analisadas pela EPE. Ao final, os resultados do estudo são apresentados de forma resumida e comentados de forma conjunta, avaliando-se os condicionantes que podem influenciar na sua viabilidade, bem como nas perspectivas de implementação de cada projeto.

No presente ciclo do PIPE, foram mapeados 11 projetos indicativos de gasodutos de escoamento (totalizando cerca de 2.100 km de extensão) conectados a UPGNs, sendo 7 deles baseados em volumes de gás natural provenientes do pré-sal e 4 baseados em volumes de gás natural provenientes do Pós-Sal. Os investimentos referentes aos projetos estudados totalizam cerca de R$ 40 bilhões, sendo que as despesas esperadas dependerão da escolha do traçado a ser construído dentre as opções mapeadas para cada projeto.

Plano Indicativo de Processamento e Escoamento de Gás Natural - PIPE 

Notícias Relacionadas

EPE REALIZA I “WORKSHOP” DO MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA DO CICLO 2020

02/06/2020 - A primeira edição de 2020 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM (Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica) ocorreu no dia 21 de maio por videoconferência.

EPE projeta impactos da Covid-19 no mercado brasileiro de combustíveis

02/06/2020 - Os desdobramentos das medidas adotadas com o objetivo de conter a disseminação da pandemia da Covid-19 provocaram um grande impacto na demanda de combustíveis. Para analisar suas consequências no comportamento do mercado brasileiro, a EPE projetou três trajetórias, de 2020 até 2022, que contemplam hábitos de consumo da população e períodos de isolamento social.

Resenha de Maio reflete impactos da pandemia da COVID-19

29/05/2020 - O consumo de energia elétrica na rede em abril apresentou retração de 6,6% em relação a igual período do ano anterior, refletindo os impactos da pandemia da COVID-19 nas classes de consumo, principalmente, nas classes comercial (-17,9%) e industrial (-12,4%).

EPE publica Instruções para Apresentação de Planejamento dos Sistemas Isolados

28/05/2020 - EPE publica a atualização das "Instruções para Apresentação de Proposta de Planejamento do Atendimento aos Sistemas Isolados". Nesse ciclo de 2020, assim como já realizado no ciclo anterior, as propostas deverão ser submetidas à EPE exclusivamente por meio do Sistema de Acompanhamento dos Sistemas Isolados – SASI, plataforma desenvolvida com o objetivo de automatizar e agilizar os processos de coleta e de análise dos dados de planejamento das distribuidoras.

Heloísa Borges Esteves é eleita Diretora de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE

25/05/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), anuncia a nomeação e posse de Heloísa Borges Esteves como Diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis. Para assumir a nova função da EPE, ela deixa o posto que ocupava à frente da Superintendência de Promoção de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).