EPE publica o Boletim de Conjuntura da Indústria do Petróleo do 1º Semestre/2019

Preços, rupturas em determinados produtores, superávit americano, recorde de produção brasileira, investimentos e desinvestimentos.  O setor petrolífero no Brasil e no mundo.

O MME divulgou as ações prioritárias para este ano e diversos eventos relevantes contribuíram para o cumprimento dessa agenda. Destaca-se a criação dos programas Abastece Brasil e Novo Mercado de Gás, bem como a atuação do CNPE visando à realização do leilão do excedente da Cessão Onerosa e à definição de diretrizes para promoção da concorrência e atração de investimentos. Ademais, a produção nacional de petróleo atingiu o seu recorde histórico de 2,73 milhões b/d em maio. A seção Conjuntura Brasil do Boletim registra de forma sucinta essas e outras ações ocorridas no País ao longo do 1º semestre de 2019.

A oferta mundial de petróleo permaneceu acima da demanda, a despeito do agravamento da crise na Venezuela, das sanções ao Irã e dos cortes da Opep+. Nesse contexto, o continente americano voltou a ser exportador líquido de petróleo, em grande parte, devido ao crescimento da oferta não convencional dos Estados Unidos. Os preços do petróleo oscilaram entre US$ 53/b e US$ 75/b, encerrando o 1º semestre de 2019 em US$ 68/b. A seção Conjuntura Internacional consolida com objetividade a discussão da geopolítica do petróleo entre janeiro e junho. O Boletim também registra os principais fatos relevantes do período.

A Argentina foi o destaque da seção Panorama, que apresenta a evolução da indústria petrolífera neste país e os fatores mais importantes para essa trajetória. As descobertas de reservas não convencionais de elevado potencial, a demanda regional de hidrocarbonetos e a movimentação de leilões de blocos exploratórios representam perspectivas promissoras para o desenvolvimento da indústria petrolífera argentina.  


Notícias Relacionadas

EPE REALIZA I “WORKSHOP” DO MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA DO CICLO 2020

02/06/2020 - A primeira edição de 2020 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM (Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica) ocorreu no dia 21 de maio por videoconferência.

EPE projeta impactos da Covid-19 no mercado brasileiro de combustíveis

02/06/2020 - Os desdobramentos das medidas adotadas com o objetivo de conter a disseminação da pandemia da Covid-19 provocaram um grande impacto na demanda de combustíveis. Para analisar suas consequências no comportamento do mercado brasileiro, a EPE projetou três trajetórias, de 2020 até 2022, que contemplam hábitos de consumo da população e períodos de isolamento social.

Resenha de Maio reflete impactos da pandemia da COVID-19

29/05/2020 - O consumo de energia elétrica na rede em abril apresentou retração de 6,6% em relação a igual período do ano anterior, refletindo os impactos da pandemia da COVID-19 nas classes de consumo, principalmente, nas classes comercial (-17,9%) e industrial (-12,4%).

EPE publica Instruções para Apresentação de Planejamento dos Sistemas Isolados

28/05/2020 - EPE publica a atualização das "Instruções para Apresentação de Proposta de Planejamento do Atendimento aos Sistemas Isolados". Nesse ciclo de 2020, assim como já realizado no ciclo anterior, as propostas deverão ser submetidas à EPE exclusivamente por meio do Sistema de Acompanhamento dos Sistemas Isolados – SASI, plataforma desenvolvida com o objetivo de automatizar e agilizar os processos de coleta e de análise dos dados de planejamento das distribuidoras.

Heloísa Borges Esteves é eleita Diretora de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE

25/05/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE), anuncia a nomeação e posse de Heloísa Borges Esteves como Diretora de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis. Para assumir a nova função da EPE, ela deixa o posto que ocupava à frente da Superintendência de Promoção de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).