EPE publica infográfico sobre o Valor Anual de Referência Específico – VREs

No último dia 27 de fevereiro o Ministério de Minas e Energia (MME) publicou a Portaria nº 65/2018 estabelecendo novos VREs para as seguintes tecnologias: biogás, biomassa dedicada, biomassa residual, cogeração a gás natural, eólica, PCH, resíduos sólidos urbanos e solar fotovoltaica. 

A EPE possui participação ativa neste processo, sendo responsável pelo cálculo dos valores, que passam pela aprovação do MME. Os VREs são diferenciados por fonte e consideram as respectivas condições técnicas. 

Pela legislação vigente, as distribuidoras podem contratar até 10% de seu mercado através de geração distribuída. Para tanto, as contratações devem precedidas de chamada pública promovida pelo agente distribuidor.

O VREs, instituído pela Lei nº 13.203/2015, representa o valor máximo que as distribuidoras podem pagar pela geração distribuída e repassar aos consumidores finais. Antes dessa lei, o limite de repasse era dado pelo Valor Anual de Referência – VR, calculado a partir do valor médio ponderado de compra de energia nos leilões (conforme Decreto nº 5.163/2004). Este valor, baseado em projetos centralizados, vinha se mostrando insuficiente para a contratação de energia proveniente de geradores distribuídos, pois não refletia adequadamente a escala dos empreendimentos e custos de contratação no ambiente da distribuição. 

Importante observar que o VREs não representa o valor final a ser repassado ao consumidor, mas sim o preço teto da chamada pública organizada pelas distribuidoras. O preço ao qual cada distribuidora efetivamente contratará a geração distribuída será resultado desse processo competitivo das chamadas públicas por elas realizadas. Neste contexto, torna-se importante prover mecanismos que promovam a competição de modo a capturar as vantagens de cada projeto. 

Destaca-se que a geração distribuída à qual se aplicam os VREs não deve ser confundida com a micro e minigeração distribuída, regulada pela Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012. Nessa modalidade, aplica-se atualmente o sistema de compensação de energia elétrica (net metering), não envolvendo compra e venda, tampouco o VREs. O infográfico abaixo ajuda a compreender melhor os VREs, os processos e macroprocessos.

Infográfico sobre o Valor Anual de Referência Específico – VREs


Notícias Relacionadas

EPE participa do programa French Clean Tech Day 2019

18/04/2019 - No último dia 12 de abril, o superintendente Jeferson Soares e o analista de pesquisa energética Felipe Klein participaram do webinar de lançamento do programa French Clean Tech Day 2019, no escritório da Business France, no Rio de Janeiro

EPE realiza workshop: Energia Eólica Marítima

17/04/2019 - No dia 02/04/2019, foi realizado o Workshop: Energia Eólica Marítima. O evento foi organizado pela Empresa de Pesquisa Energética, com apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por intermédio da GIZ.

EPE participa de audiência pública na Alerj

17/04/2019 - A Segunda audiência pública da Comissão de Minas e Energia aconteceu no dia 16 de abril de 2019 nas dependências da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). O encontro teve a participação da EPE, da ENEL e da ONS. O objetivo era promover uma análise da situação atual e apresentar futuras soluções para a questão da geração e distribuição de energia elétrica do Rio de Janeiro.

EPE participa da Argus South America Motor Fuels Conference

15/04/2019 - A Argus South America Motor Fuels Conference aconteceu nos dias 4 e 5 de abril de 2019, em São Paulo. A Analista de Pesquisa Energética Rachel Henriques e o Consultor Técnico I da área de Biocombustíveis Rafael Araujo participaram do evento em nome da EPE.

World Energy Outlook 2018 – Perspectivas Energéticas Globais a Longo Prazo

12/04/2019 - A apresentação do World Energy Outlook 2018 aconteceu nesta manhã, dia 12 de abril de 2019, no auditório da EPE, no Rio de Janeiro. O evento teve como objetivo divulgar análises atualizadas que mostram os dados mais recentes, as tendências tecnológicas e os anúncios de políticas, bem como suas implicações para o setor da energia até o ano de 2040.