EPE participa do I Encontro da série Diálogos da Transição

O primeiro encontro da série Diálogos da Transição, produzida pela epbr em parceria com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (Cebds), aconteceu dia 14 de maio no Rio de Janeiro. 

O presidente da EPE, Thiago Barral, participou da apresentação “O Brasil e o mundo na Transição Energética” e da mesa redonda “Onde estamos e para onde vamos na Transição Energética”, acompanhado da diretora de Desenvolvimento Institucional (CEBDS), Ana Carolina Szklo, e do representante da CDGN Logística Luciano Vilas Boas Jr. 

Na avaliação de Thiago Barral, a sociedade ainda precisa ser preparada para a transição energética, e os agentes envolvidos precisam ter clareza para assim explicar a alocação de custos e benefícios. O presidente destacou que apesar da grande participação de fontes renováveis na matriz energética, a transição para uma economia de baixo carbono depende de um ambiente de negócios favorável, com disposição para promover inovações no mercado e fomentar investimentos. 

“Existem várias estratégias que fazemos nos estudos da EPE. Não é única, mas começa com um desenho de mercado que precifique corretamente os requisitos do sistema. Se não, a gente trava todas as inovações que são a base da transição energética. Sem inovação, não tem transição”.

O presidente apontou também que “se o Brasil votar a crescer de forma acelerada, o país vai precisar de uma ambição maior em eficiência energética e dar conta, como o mundo não está dando conta, de atender o crescimento da demanda prioritariamente com renováveis”. Há um vídeo sobre a apresentação do presidente da EPE já disponível no canal epbr no YouTube.

D6h7lrVXsAEyt8W.jpg


WhatsApp Image 2019-05-15 at 10.39.24.jpeg

Crédito das fotos: epbr


Notícias Relacionadas

Giovani Vitória Machado é o novo Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da EPE

24/06/2019 - Aos 49 anos, Giovani Vitória Machado é o novo Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O novo diretor tomou posse do cargo nesta segunda-feira (24/06) pela manhã.

EPE divulga Análise de Conjuntura de Biocombustíveis - Ano base 2018

24/06/2019 - A EPE divulgou hoje (24), a décima edição do documento "Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis", com os fatos mais relevantes ocorridos no ano de 2018. O documento é elaborado pela Diretoria de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da empresa e nesse ano ganhou uma edição comemorativa.

EPE participa do Ethanol Summit 2019

17/06/2019 - A edição de 2019 do evento Ethanol Summit, que está em seu décimo-segundo ano, acontece nos dias 17 e 18 de junho no Centro de Eventos da Fecomércio, em São Paulo. O evento contará com quatro sessões plenárias, duas palestras-magnas, 18 painéis temáticos e eventos paralelos ao longo dos dois dias.

EPE participa do 1º Congresso da Rede Brasileira de Bioquerosene e Hidrocarbonetos Renováveis para Aviação

17/06/2019 - A EPE, representada pelo Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis, JOSÉ MAURO COELHO, participou no dia 06 de junho de 2019, do "1º Congresso da Rede Brasileira de Bioquerosene e Hidrocarbonetos Renováveis para Aviação" como palestrante do evento, com uma apresentação de título “PROJEÇÃO DE OFERTA E DEMANDA DE QAV E BIOQUEROSENE NO BRASIL”. O Secretário de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do MME, Márcio Felix, também esteve presente no encontro, além de pesquisadores de instituições de ensino, profissionais de empresas do ramo de aviação e combustíveis, indústria de biocombustíveis, representantes de entidades e profissionais liberais.

EPE cadastra 1.829 empreendimentos para o Leilão A-6 de 2019 e bate recorde de oferta com mais de 100 GW

11/06/2019 - Foi concluído nesta terça-feira, 11/06/2019, às 12h00, o cadastramento dos projetos para participação no Leilão de Energia Nova “A-6” de 2019. Anunciado pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria nº 222, de 06 de maio de 2019, o Leilão está previsto para ser realizado em 17 de outubro, com participação das fontes eólica, solar fotovoltaica, termelétrica a biomassa, carvão mineral nacional e gás natural e hidrelétrica com capacidade instalada de 1 a 50 MW.