EPE disponibiliza o Caderno de Demanda de Eletricidade

Os estudos de demanda deste Caderno foram balizados por três cenários econômicos, descritos no Caderno de Economia - Número 1, publicado em fevereiro de 2018: referência e alternativos inferior e superior.

Entre as perspectivas setoriais, um segmento industrial com grande destaque nos três cenários é o de celulose, mas seu impacto no consumo na rede é baixo, pois tem alto potencial de autoprodução a partir da lixívia.

Não há perspectiva de aumento da capacidade instalada de alumínio primário, mas a retomada parcial da utilização da capacidade instalada atual prevista nos três cenários gera grande impacto no consumo de eletricidade na rede.

Após um período de estagnação do consumo brasileiro de eletricidade na rede, que em 2017 chegou a nível semelhante ao de 2013, espera-que cresça à taxa de 3,6% anuais até 2032. 

No cenário alternativo inferior, espera-se um ritmo de crescimento da atividade econômica mais lento, mas ainda assim o consumo na rede tem incremento de 3,1% anuais. 

Já no cenário alternativo superior, a economia mais aquecida mostra maior necessidade de eletricidade, refletida na taxa de 3,9% ao ano do consumo na rede.

No que se refere ao comportamento da elasticidade-renda da economia brasileira, espera-se que, para níveis inferiores de incremento do PIB, sejam atingidos níveis superiores deste indicador e, quanto maior o crescimento da economia, observem-se valores menores da  elasticidade-renda. Esta expectativa é refletida nos resultados atingidos para os três cenários adotados neste estudo: referência (elasticidade-renda de 1,23) e alternativos inferior (1,44) e superior (1,13).

Os diferentes cenários também refletem incrementos distintos para a expansão da carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN). Para os próximos 15 anos, espera-se que haja uma expansão média anual de 2,9 GWmédios no cenário de referência, enquanto nos cenários alternativos inferior e superior há incrementos de 2,6 e 3,2 GWmédios anuais, respectivamente.

Clique no link para acessar o Caderno de Demanda de Eletricidade

Notícias Relacionadas

Diretor da EPE, José Mauro Coelho, fez visita técnica às instalações da Empresa Hytron

16/07/2018 - Esta visita faz parte do Projeto “Combustíveis Alternativos sem Impactos Climáticos” (ProQR), do qual a EPE faz parte do Comitê Consultivo como uma das representantes do governo brasileiro.

EPE participa da 6ª audiência pública com a Comissão de Mudanças Climáticas no Senado

12/07/2018 - Diretor de Petróleo Gás e Biocombustíveis da EPE, José Mauro Coelho, debate sobre o programa RenovaBio com a comissão de Mudanças Climáticas. A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas (CMMC) promoveu uma audiência pública interativa sobre o RenovaBio.

Nota discute impactos dos Recursos Energéticos Distribuídos no planejamento energético

12/07/2018 - Com visão de longo prazo voltada para as transformações pelas quais os mercados de energia elétrica vêm passando, a EPE publica Nota de Discussão com o objetivo de identificar desafios para o planejamento energético e explorar caminhos para lidar com as perspectivas de aumento na inserção de recursos energéticos distribuídos.

Cerimonial de Lançamento Cenários de Oferta de Etanol e Demanda de Ciclo Otto 2018- 2030

12/07/2018 - Ocorreu na manhã do dia 12/07/2018, no auditório da EPE, o cerimonial de lançamento Cenário de Oferta de Etanol e Demanda de Ciclo Otto que contou com a participação e abertura do presidente Reive Barros, do Diretor da DPG, José Mauro Coelho, do Dr. Dirceu Cardoso Amorelli Junior, Diretor da Diretoria 3 da Agencia Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

Com apoio da EPE, webinar sobre consumo de energia com ar condicionado é promovido pela Agência Internacional de Energia

11/07/2018 - Webinar inaugura série focada no tema da eficiência energética A Agência Internacional de Energia (AIE), à qual o Brasil se associou no ano passado, promove no próximo dia 25 de julho, com apoio da EPE e do MME, um webinar sobre o relatório “The Future of Cooling - Opportunities for energy efficient air conditioning” (O Futuro da Climatização: Oportunidades para condicionamento de ar energeticamente eficiente), publicado em maio deste ano pela AIE.