EPE, APEX-Brasil e British Council realizaram o webinar: "Plano de Expansão de Energia (PDE 2026): Perspectivas de Renováveis no Brasil"

Na tarde do dia primeiro de março, a Agência Brasileira de Promoção de Comércio e Investimentos (Apex-Brasil) em parceria com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o Departamento de Comércio Internacional (DIT) do Consulado Britânico do Rio de Janeiro, realizaram o webinar "Plano de Expansão de Energia (PDE 2026 ): Perspectivas de Renováveis no Brasil".

Na programação, a Apex realizou a apresentação de abertura “The work of Apex-Brasil on the attraction of foreign investments in renewables” e, em seguida, a participação do presidente da EPE, Luiz Augusto Barroso, fez uma introdução institucional e apresentou o Plano de Expansão de Energia (PDE 2026)". Para finalizar, houve a apresentação de Reuben Aitken, do Departamento de Comércio Internacional do Consulado Britânico do Rio de Janeiro. O webinar foi um sucesso de audiência.

O PDE 2026 contempla as perspectivas de expansão na geração e transmissão de energia ao longo de um período de dez anos, para que os investidores possam orientar suas decisões de negócios. Através de uma visão integrada, o plano apresenta informações úteis para os investidores e uma análise de itens como o espaço de mercado para novos investimentos, cenários para a futura combinação de tecnologia, saldo de oferta e demanda, custo marginal de longo prazo, entre outros.

Quem assistiu à transmissão ao vivo pôde melhor avaliar os resultados dos estudos do PDE 2026, cujo planejamento está prevendo uma expansão de 73,6 GW na capacidade instalada do Sistema Interligado Brasileiro (SIN) na próxima década, com aproximadamente 47% desse valor relacionado a fontes renováveis e não hidrelétricas.

Confira o vídeo da transmissão do webinar, a apresentação do presidente Luiz Augusto Barroso e também as demais apresentações realizadas.

Para mais informações entre em contato com a Apex-Brasil através por meio do endereço eletrônico: investinbrasil@apexbrasil.com.br.


Webinar01.jpg

Foto cedida pela Apex-Brasil


Notícias Relacionadas

EPE publica o Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2018

17/10/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE disponibiliza as planilhas eletrônicas (workbook) do Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2018, nas quais estão disponíveis os dados consolidados de consumo de energia elétrica na rede de distribuição nos últimos cinco anos, com ênfase no ano de 2017 (ano base).

Resenha Mensal: Consumo de eletricidade subiu 2% em agosto

28/09/2018 - O consumo de eletricidade na rede totalizou 38.596 GWh em agosto, nível 2,0% superior ao verificado nesse mês em 2017. Conforme as regiões geográficas, a Norte foi a única a registrar queda no consumo (-11,4%). A melhor taxa foi obtida pela região Centro Oeste (+4,2%), seguida da Nordeste (+3,7%), da Sudeste (+3,1%) e da Sul (+2,4%). Em doze meses a expansão no consumo ficou em 1,6%, com as regiões Centro Oeste (+2,9%) e Sul (+2,7%) apresentando melhores resultados.

EPE publica Estudos Prospectivos da Transmissão: A Importância do Barramento de Conexão de Novos Projetos de Geração

27/09/2018 - Este informe objetiva sensibilizar os agentes de geração, sob a ótica do planejamento setorial, sobre a importância da escolha adequada do ponto de conexão dos novos empreendimentos de geração.

EPE publica Programa de Expansão da Transmissão (PET) / Plano de Expansão de Longo Prazo (PELP), Ciclo 2018 – 2º semestre

27/09/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE publica o “Programa de Expansão da Transmissão (PET) / Plano de Expansão de Longo Prazo (PELP), Ciclo 2018 – 2º semestre”.

Em parceria com o MME, EPE realiza 4º “workshop” do Plano Nacional de Energia 2050

24/09/2018 - No dia 19/setembro, o Ministério de Minas e Energia (MME) promoveu o 4º “workshop” para o desenvolvimento do Plano Nacional de Energia 2050 (PNE 2050), em cooperação com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e apoio do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). O evento ocorreu na sede do MME, e contou com cinco mesas de debates, com participação de mais de 80 representantes de 35 entidades.