EPE, APEX-Brasil e British Council realizaram o webinar: "Plano de Expansão de Energia (PDE 2026): Perspectivas de Renováveis no Brasil"

Na tarde do dia primeiro de março, a Agência Brasileira de Promoção de Comércio e Investimentos (Apex-Brasil) em parceria com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e o Departamento de Comércio Internacional (DIT) do Consulado Britânico do Rio de Janeiro, realizaram o webinar "Plano de Expansão de Energia (PDE 2026 ): Perspectivas de Renováveis no Brasil".

Na programação, a Apex realizou a apresentação de abertura “The work of Apex-Brasil on the attraction of foreign investments in renewables” e, em seguida, a participação do presidente da EPE, Luiz Augusto Barroso, fez uma introdução institucional e apresentou o Plano de Expansão de Energia (PDE 2026)". Para finalizar, houve a apresentação de Reuben Aitken, do Departamento de Comércio Internacional do Consulado Britânico do Rio de Janeiro. O webinar foi um sucesso de audiência.

O PDE 2026 contempla as perspectivas de expansão na geração e transmissão de energia ao longo de um período de dez anos, para que os investidores possam orientar suas decisões de negócios. Através de uma visão integrada, o plano apresenta informações úteis para os investidores e uma análise de itens como o espaço de mercado para novos investimentos, cenários para a futura combinação de tecnologia, saldo de oferta e demanda, custo marginal de longo prazo, entre outros.

Quem assistiu à transmissão ao vivo pôde melhor avaliar os resultados dos estudos do PDE 2026, cujo planejamento está prevendo uma expansão de 73,6 GW na capacidade instalada do Sistema Interligado Brasileiro (SIN) na próxima década, com aproximadamente 47% desse valor relacionado a fontes renováveis e não hidrelétricas.

Confira o vídeo da transmissão do webinar, a apresentação do presidente Luiz Augusto Barroso e também as demais apresentações realizadas.

Para mais informações entre em contato com a Apex-Brasil através por meio do endereço eletrônico: investinbrasil@apexbrasil.com.br.


Webinar01.jpg

Foto cedida pela Apex-Brasil


Notícias Relacionadas

Atualização: EPE cadastra 1090 empreendimentos para o Leilão A-6 de 2018

21/05/2018 - A Portaria MME nº 159/2018, publicada em 15 de maio, aprovou a Sistemática do Leilão A-6 de 2018 e reabriu o prazo para cadastramento de projetos para participação no leilão até as 12h do dia 18 de maio.

EPE publica documento de perguntas e respostas (FAQ)

27/04/2018 - A EPE elaborou um documento para tirar as dúvidas dos agentes do setor sobre o cadastramento e habilitação técnica para o leilão A-6 de 2018, que será realizado em 31/08/2018.

Resenha Mensal: consumo de energia elétrica caiu 1,1% em março

27/04/2018 - A variação no 1º trimestre de 2018 foi de +0,4% O consumo de energia elétrica na rede totalizou 39.968 GWh em março, mostrando recuo de 1,1% frente ao consumido em igual mês do ano anterior.

Informe Técnico: Terminais de Regaseificação de GNL nos Portos Brasileiros - Panorama dos Principais Projetos e Estudos

20/04/2018 - O informe apresenta as principais características técnicas e os graus de maturidade dos estudos e projetos de terminais de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) no litoral brasileiro, consolidando as informações divulgadas nos sítios eletrônicos das empresas envolvidas, em eventos do setor de energia e na mídia especializada.

Leilão A-6 de 2018: EPE disponibiliza Informe Técnico sobre Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas

20/04/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE disponibiliza, no link abaixo, o Informe Técnico com as referências de preços de combustíveis para o Leilão de Energia A-6/2018. O Informe Técnico nº 032/2018 apresenta as informações que subsidiam a determinação do Custo Variável Unitário (CVU), que será utilizado na definição da Garantia Física (GF), dos valores esperados do Custo Variável da Operação (COP) e do Custo Econômico de Curto Prazo (CEC) dos projetos termelétricos, com vistas à participação no referido certame. O Informe Técnico também apresenta a metodologia que será utilizada na determinação da parcela da Receita Fixa (RF) inicial vinculada ao custo do combustível na geração de energia inflexível.