EPE, ANP e FGV Discutem o RenovaBio

A EPE, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV Energia) promoveram nesta quinta-feira, primeiro de fevereiro, O evento "RenovaBio – Próximos passos". O objetivo do encontro foi apresentar as principais iniciativas a serem adotadas pelo Ministério de Minas e Energia (MME), pela ANP e pela EPE para viabilizar a implementação do RenovaBio, instituído pela Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. O encontro foi realizado no Centro Cultural da FGV, no Rio de Janeiro, contou com mais de 300 participantes e a imprensa, o auditório teve sua lotação esgotada. 

A Abertura do evento contou com a presença o Secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, que declarou; "Que a minuta do decreto, que é o coração da governança do RenovaBio, ainda vai ser debatida no governo, com a sociedade, até que ela possa chegar em junho. 

Lançado em dezembro de 2016, o RENOVABIO foi submetido à consulta pública no primeiro trimestre de 2017 e em junho suas diretrizes foram aprovadas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). O RenovaBio vai ao encontro do Acordo do Clima de Paris e atende alguns compromissos do Brasil como o de cortar as emissões de gases causadores do efeito estufa. 

Felipe Kury, diretor da ANP, falou na abertura do evento e ressaltou também a importância do programa para a economia: " o RenovaBio é uma grande oportunidade para o País em termos de geração de emprego, desenvolvimento econômico e ampliação da renda em diversas regiões. "Os biocombustíveis terão, cada vez mais, uma presença enorme em nossa matriz energética. A ANP está empenhada para que esse programa seja um sucesso". 

O evento teve como painelistas: O Diretor Superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) Donizete Tokarski ; a Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) Elizabeth Farina, O Diretor da ANP Aurélio Amaral; a Pesqusiadora da FGV Energia Tamar Roitman e O Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE, Josè Mauro Coelho (foto). 

O Diretor da EPE, Josè Mauro Coelho, falou da participação da EPE e agradeceu publicamente à sua equipe integrada por mais de 25 profissionais de expertises distintas. Também durante sua apresentação (disponível para download no link abaixo) o diretor destacou os Modelos Matemáticos da EPE, que tem por objetivo subsidiar o Ministério de Minas e Energia em aspectos relacionados à Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio).

O RenovaBio

 

O RenovaBio é um programa do Governo Federal para expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado. A iniciativa tem como objetivos:

• Contribuir para o atendimento aos compromissos do Brasil no âmbito do Acordo de Paris sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima;
• Contribuir com a adequada relação de eficiência energética e de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção, na comercialização e no uso de biocombustíveis;
• Promover a adequada expansão da produção e do uso de biocombustíveis na matriz energética nacional, com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis;
• Contribuir com previsibilidade para a participação competitiva dos diversos biocombustíveis no mercado nacional de combustíveis.

Apresentação RenovaBio – Próximos passos


IMG_3046 Edit.jpg IMG_3080.JPG
IMG_3086.JPG IMG_3205.JPG
WhatsApp Image 2018-02-01 at 20.39.38.jpeg


Notícias Relacionadas

EPE publica o 4º número do Boletim de Conjuntura da Indústria do Petróleo

29/06/2018 - O quarto número do Boletim de Conjuntura da indústria do Petróleo apresenta o panorama da Rússia. Atualmente, maior exportador mundial de petróleo e de gás natural, e detentor da maior reserva global de gás natural e da sexta maior de petróleo. Este país possui economia fortemente influenciada por essa indústria, apresentando crescente protagonismo na geopolítica da energia e aumento da interação com países da América Latina, Ásia, Norte da África e Oriente Médio.

EPE participa do 4º Congresso Brasileiro de CO2 na Indústria de Petróleo, Gás e Biocombustíveis.

28/06/2018 - Começou nesta quinta-feira, 28 de junho, a 4ª edição do Congresso Brasileiro de CO2 na Indústria de Petróleo, Gás e Biocombustíveis. O evento estava na agenda de 2018 do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) para os dias 28 e 29 de junho.

EPE participa do Lançamento do documento ambiente onshore P&G no Brasil.

27/06/2018 - A Firjan lançou ontem , dia 26/06, a publicação ‘Ambiente onshore de petróleo e gás no Brasil 2018’, que é uma coprodução com a ONIP (Organização Nacional da Indústria do Petróleo).

Diretor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE, José Mauro Coelho, concedeu entrevista à Agência Brasil

20/06/2018 - O Brasil poderá ser um dos cinco maiores exportadores de petróleo em 2026. A expectativa do diretor de Estudos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisas Energéticas (EPE), José Mauro Ferreira Coelho, se baseia na combinação do crescimento da produção com a falta de expansão da área de refino no país.

Diretor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE, José Mauro Coelho, concedeu entrevista ao Jornal O Globo

19/06/2018 - RIO- O Brasil subiu mais um degrau no ranking dos dez países maiores produtores de petróleo do mundo. O país está em 9º lugar com uma produção média de 3,2 milhões de barris de petróleo (óleo e gás) por dia, representando 3% da produção total mundial. O ranking é da a Agência Internacional de Energia (EIA, na sigla em inglês), com base nas dados de 2017. O Brasil passou o Kuwait, país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que teve produção de 3,1 milhão de barris.