EPE, ANP e FGV Discutem o RenovaBio

A EPE, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV Energia) promoveram nesta quinta-feira, primeiro de fevereiro, O evento "RenovaBio – Próximos passos". O objetivo do encontro foi apresentar as principais iniciativas a serem adotadas pelo Ministério de Minas e Energia (MME), pela ANP e pela EPE para viabilizar a implementação do RenovaBio, instituído pela Lei nº 13.576, de 26 de dezembro de 2017. O encontro foi realizado no Centro Cultural da FGV, no Rio de Janeiro, contou com mais de 300 participantes e a imprensa, o auditório teve sua lotação esgotada. 

A Abertura do evento contou com a presença o Secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, que declarou; "Que a minuta do decreto, que é o coração da governança do RenovaBio, ainda vai ser debatida no governo, com a sociedade, até que ela possa chegar em junho. 

Lançado em dezembro de 2016, o RENOVABIO foi submetido à consulta pública no primeiro trimestre de 2017 e em junho suas diretrizes foram aprovadas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). O RenovaBio vai ao encontro do Acordo do Clima de Paris e atende alguns compromissos do Brasil como o de cortar as emissões de gases causadores do efeito estufa. 

Felipe Kury, diretor da ANP, falou na abertura do evento e ressaltou também a importância do programa para a economia: " o RenovaBio é uma grande oportunidade para o País em termos de geração de emprego, desenvolvimento econômico e ampliação da renda em diversas regiões. "Os biocombustíveis terão, cada vez mais, uma presença enorme em nossa matriz energética. A ANP está empenhada para que esse programa seja um sucesso". 

O evento teve como painelistas: O Diretor Superintendente da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) Donizete Tokarski ; a Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) Elizabeth Farina, O Diretor da ANP Aurélio Amaral; a Pesqusiadora da FGV Energia Tamar Roitman e O Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da EPE, Josè Mauro Coelho (foto). 

O Diretor da EPE, Josè Mauro Coelho, falou da participação da EPE e agradeceu publicamente à sua equipe integrada por mais de 25 profissionais de expertises distintas. Também durante sua apresentação (disponível para download no link abaixo) o diretor destacou os Modelos Matemáticos da EPE, que tem por objetivo subsidiar o Ministério de Minas e Energia em aspectos relacionados à Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio).

O RenovaBio

 

O RenovaBio é um programa do Governo Federal para expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado. A iniciativa tem como objetivos:

• Contribuir para o atendimento aos compromissos do Brasil no âmbito do Acordo de Paris sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima;
• Contribuir com a adequada relação de eficiência energética e de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção, na comercialização e no uso de biocombustíveis;
• Promover a adequada expansão da produção e do uso de biocombustíveis na matriz energética nacional, com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis;
• Contribuir com previsibilidade para a participação competitiva dos diversos biocombustíveis no mercado nacional de combustíveis.

Apresentação RenovaBio – Próximos passos


IMG_3046 Edit.jpg IMG_3080.JPG
IMG_3086.JPG IMG_3205.JPG
WhatsApp Image 2018-02-01 at 20.39.38.jpeg


Notícias Relacionadas

INFORME Mercado Internacional de GNL 2017-2018

03/09/2018 - O mercado de GNL tem se mostrado cada vez mais dinâmico, com maior liquidez e tendendo à comoditização. Assim como no ano anterior, em 2017, expectativas de uma oferta excedente do combustível no mundo acabaram por não se concretizar, sendo compensada pelo concomitante aumento na demanda de GNL da China. A capacidade de se adequar às condições adversas de mercado vem demonstrando a maturidade cada vez maior da indústria de GNL.

EPE publica compilação de Correlações de Custos de Equipamentos – Instalações Industriais de Gás Natural

27/08/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE disponibiliza documento contendo a compilação de diversas correlações de custos encontradas na literatura, referentes a equipamentos de instalações industriais relacionadas ao gás natural.

EPE Participa do 49º Congresso Brasileiro de Geologia

22/08/2018 - O 49º Congresso Brasileiro de Geologia (49 CBG) está sendo realizado entre os dias 20 a 24 de agosto de 2018, na Cidade do Rio de Janeiro, no Centro de Convenções Sul América, com o objetivo de integrar a academia, empresas, profissionais e, também, a sociedade, através da realização de palestras, discussões, cursos e eventos paralelos na área de Geologia e Geociências, incluindo os Simpósios de Vulcanismo e Ambientes Associados e do Cretáceo do Brasil.

Estudo sobre a Economicidade do Aproveitamento dos Resíduos Sólidos Urbanos em Aterro para Produção de Biometano

20/08/2018 - No ano de 2014, a EPE publicou conjunto de estudos sobre aproveitamento energético de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU). As notas técnicas DEA 16/14 e 18/14 intituladas respectivamente “Economicidade e Competitividade do Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos” e “Inventário Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos” buscaram analisar as possibilidades de aproveitamento energético dos resíduos sólidos urbanos. Na ocasião, as rotas tecnológicas consideradas para quantificação foram a incineração e a produção de biogás em biodigestores anaeróbios.

EPE realizou o evento de lançamento da nona edição da Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis

17/08/2018 - Na manhã do dia 07 de agosto de 2018, a EPE realizou o evento de lançamento da nona edição da Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis, em seu Escritório Central, no Rio de Janeiro. A publicação do documento “Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis” tem como objetivo abordar os fatos mais relevantes ocorridos no ano de 2017 na área de Biocombustíveis no país.