Dois volumes da Série “O papel da EPE” são publicados

No sentido de promover maior transparência sobre suas atividades e papel institucional, a EPE publica hoje dois volumes da Série "O papel da EPE", trabalho que busca validar eixos estratégicos de atuação da EPE e promover maior aproximação com a sociedade.

O Volume I ressalta a importância do planejamento energético na viabilização de um mercado competitivo, dinâmico e que garanta a segurança do suprimento. Nesse sentido, resgatamos os antecedentes históricos e eventos críticos que levaram à criação da EPE, como peça-chave na liberalização dos mercados de energia elétrica nos anos 90. Posteriormente, abordamos a importância da análise conjunta de diferentes mercados de energia (eletricidade, gás natural, petróleo e combustíveis) pela EPE, através do planejamento energético integrado, permitindo compreender os mercados de energia de maneira sistêmica.

O Volume II, por sua vez, faz uso dos conceitos e experiências no campo da economia para demonstrar a importância da coleta/produção, consolidação e disponibilização pública de dados básicos, informações e estatísticas energéticas. A informação é elemento essencial para garantir a melhor alocação de recursos e é indispensável na tomada de decisão dos agentes sobre como e quanto consumir, produzir ou investir. Em condições ideais, a informação deveria estar disponível, acessível, com baixo ou nenhum custo de obtenção para todos os agentes do mercado. A disponibilização de informações para os agentes contribui para o funcionamento dos mercados,  induzindo eficiência, facilitando o acesso de novos entrantes e aumentando o bem estar da sociedade.

Para ilustrar a análise, apresentamos benchmarking internacional, utilizando o caso da Energy Information Agency (EIA) para traçar um paralelo com a EPE. A EIA é uma agência pública dos EUA, que se tornou referência mundial na produção de estatísticas de fontes e usos de energéticos, informações de mercados, assim como na projeção de cenários de curto, médio e longo prazos não apenas para os EUA, mas para o mundo e outros países/regiões. A agência está comprometida em aumentar o valor de seus dados gratuitos e abertos, em linha com as evidências dos benefícios econômicos dessa abordagem, bem como a melhoria da formulação das políticas energéticas dos EUA e mesmo de outros países.

Saiba mais acessando os volumes da Série "O papel da EPE", clique aqui


Notícias Relacionadas

EPE apresentará resultados da Habilitação Técnica para o Leilão A-6/2019

16/09/2019 - A EPE cadastrou e deverá habilitar um número recorde de projetos para participação no Leilão A-6/2019. Nesse contexto, será realizada no dia 02 de outubro uma apresentação sobre o resultado da Habilitação Técnica dos projetos cadastrados, abordando também aspectos relevantes da análise técnica, além das tendências das características dos empreendimentos.

Simulador para Avaliação de Viabilidade de Ônibus Elétrico da EPE

12/09/2019 - A EPE divulgou em maio de 2019 a ferramenta de avaliação de viabilidade técnico-econômica de ônibus elétricos urbanos. Recentemente o tema voltou a ser pauta, no programa do Fantástico (Globo) do dia 8 de setembro. A reportagem mostra a cidade de Shenzhen, no sul da China, que tem o objetivo de construir uma economia sustentável com a base de energia renovável.

EPE supera expectativas com a Rio Pipeline 2019

11/09/2019 - A presença da EPE com estande nos três dias de evento da Rio Pipeline 2019 deixou um legado: destacar a relevância de estudos promissores para o setor.

EPE no The Madrid Energy Conference

10/09/2019 - A EPE participou do The Madrid Energy Conference 2019 no segundo dia do evento (5) que ocorreu na Espanha, organizado pelo Institute of the Americas e IPD Latin America.

EPE divulga primeira edição do Plano Indicativo de Gasodutos (PIG) na Rio Pipeline

06/09/2019 - O Plano Indicativo de Gasodutos (PIG) da EPE foi divulgado na plenária do último dia (5) da Rio Pipeline 2019. O evento foi uma oportunidade à EPE promover pesquisas que são fundamentais para o novo mercado do gás e para os investimentos no segmento dutoviário.