ANP divulga resultado de TPC sobre substituição de GNL importado por gás doméstico

ANP está divulgando a consolidação das respostas à Tomada Pública de Contribuições (TPC) 05/2018, realizada em conjunto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A TPC teve o o objetivo de coletar contribuições para avaliar mecanismos de substituição do gás natural liquefeito (GNL) importado por gás doméstico (de produção nacional) nos contratos de fornecimento de gás, quando projetos de produção estiverem concluídos, tendo em vista que podem contribuir para a redução dos custos de geração de energia elétrica, incluindo benefícios econômicos aos consumidores de energia. A TPC não teve como objetivo qualquer alteração em contratos vigentes. A discussão tratou somente de cláusulas que poderão ser usadas em contratos futuros.

Durante a TPC, realizada de 20/09/2018 e 24/10/2018, foram recebidas oito contribuições da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Associação Brasileira de Geradoras Termelétricas (ABRAGET), Comgás, Eneva, Equinor, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e Petrobras.

A análise das contribuições recebidas mostrou a preocupação com os temas de defesa da livre iniciativa na escolha do fornecedor de gás e do respeito aos contratos. Como uma parcela significativa do consumo de gás natural destina-se às termelétricas, os mecanismos para substituição de GNL envolvem discussões sobre a integração entre os setores de gás natural e elétrico. As contribuições recebidas reforçam que, dada a complexidade do tema, faz-se necessária uma discussão abrangente envolvendo os seguintes tópicos:

- Boas práticas internacionais com relação a este procedimento, considerando a situação específica do Brasil;

- Aspectos relativos às regras do setor elétrico, especialmente no que tange às cláusulas econômicas associadas aos custos de combustível, ao longo do contrato de energia elétrica;

- Participação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e dos principais agentes envolvidos (supridores de gás, associações de usinas termelétricas, dentre outros) devido às características e implicações do tema, seria importante a em discussões futuras.

Consulte aqui a consolidação das contribuições recebidas durante a TPC 05/2018.

Fonte: ANP

Publicado: Terça, 15 de Janeiro de 2019, 16h42

Atualizado: Terça, 15 de Janeiro de 2019, 16h44


Notícias Relacionadas

EPE publica o Roadmap Eólica Offshore Brasil

23/01/2020 - Atenta à expansão observada para a fonte eólica offshore no cenário internacional nos últimos anos e às movimentações relacionadas à proposição de projetos eólicos offshore que têm ocorrido no mercado brasileiro, a Empresa de Pesquisa Energética – EPE desenvolveu o Roadmap Eólica Offshore Brasil, estudo inteiramente dedicado a essa fonte.

EPE cadastra 1.528 empreendimentos para o Leilão de Energia Nova A-4 de 2020

21/01/2020 - Foi concluído nesta sexta-feira, 17/01/2020, o cadastramento dos projetos para participação no Leilão de Energia Nova “A-4” de 2020. Anunciado pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria nº 455/2019, o Leilão está previsto para ser realizado em 28 de maio, com participação das fontes renováveis eólica, solar fotovoltaica, termelétrica a biomassa e hidrelétrica. O início de suprimento dos projetos deverá ocorrer até 1° de janeiro de 2024.

EPE publica o Boletim de Conjuntura da Indústria do Óleo & Gás do 2º semestre/2019

17/01/2020 - Nesta edição, o Boletim de Conjuntura da Indústria do Óleo & Gás apresenta o Panorama da Arábia Saudita. O texto descreve um breve histórico do desenvolvimento da indústria petrolífera saudita, além de abordar sobre as suas reservas, produção e exportação, e apresentar as principais infraestruturas de gás natural, refino e logística. Além disso, o Panorama discute a dependência do país ao setor de petróleo e os caminhos que o governo saudita tem buscado para diversificar a sua atividade econômica.

EPE, ONS e Aneel divulgam Nota Técnica com Metodologia, Premissas e Critérios para o cálculo das margens do Leilão de Energia Nova A-4/2020

10/01/2020 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga Nota Técnica conjunta com o Operador Nacional do Sistema - ONS (EPE-DEE-RE-0103/2019/ONS NT 135/2019) referentes à metodologia, premissas, critérios e configuração do sistema elétrico

EPE conclui cadastramento dos projetos para os Leilões de Energia Existente A-4 e A-5 de 2020

08/01/2020 - Foi concluído, em 07/01/2020, o cadastramento dos projetos para participação nos Leilões de Energia Existente A-4 e A-5 de 2020. Anunciado pelo Ministério de Minas e Energia por meio da Portaria nº 389/2019, os Leilões estão previstos para serem realizados de forma sequencial em 30 de abril