Preço horário no mercado de energia tem início de testes adiado para 16 de abril.

SÃO PAULO (Reuters) - por Luciano Costa

Um período de testes para o cálculo horário dos preços spot da eletricidade, antes previsto para iniciar em 2 de abril, foi adiado e agora é esperado para 16 de abril, disse à Reuters a estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE), que defende como importante a mudança no chamado Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), atualmente divulgado em base semanal.

O governo pretende viabilizar uma definição e divulgação dos PLD em base horária a partir de 2019, mas a fase experimental antes prevista para começar nesta semana deve envolver a publicação de um preço horário apenas para acompanhamento e entendimento pelos agentes do mercado de energia, que assim poderão se preparar para os reflexos que a alteração nas regras trará quando implementada em definitivo. "Estamos trabalhando para que o início da divulgação do PLD em etapas horárias e demais informações associadas, em caráter de teste, e de forma paralela aos procedimentos oficiais --conhecida como preço horário 'sombra'-- ocorra a partir de 16 de abril", disse em nota à Reuters o presidente da EPE, Luiz Barroso.

Ele explicou que o tema é complexo e tem exigido esforços coordenados de diversas instituições técnicas do setor elétrico envolvidas nas discussões, como a própria EPE, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

"...É um processo complexo, com muitos dados e informações a serem coletadas e divulgadas aos agentes, e ajustes são naturalmente necessários. Por isso precisamos de mais uns dias em relação ao nosso próprio prazo original", adicionou Barroso.

Ele afirmou ainda que o objetivo dos testes será justamente possibilitar o diálogo e a participação dos agentes de mercado no processo antes da efetiva entrada em vigor, o que visa inclusive aperfeiçoar a metodologia durante esse período

Fonte: UOL








Notícias Relacionadas

Webinar: Múltiplos Benefícios da Eficiência Energética

12/09/2018 - Com apoio da EPE e do MME, no próximo dia 19/09/2018, a Agência Internacional de Energia (AIE) promoverá webinar sobre os múltiplos benefícios da eficiência energética. O foco tradicional para promoção da eficiência energética normalmente acaba por desconsiderar benefícios tais como contribuição à sustentabilidade do setor energético, desenvolvimento social e econômico e benefícios ambientais, entre outros.

MME reabre prazo de cadastramento dos projetos para os Leilões de Energia Existente A-1 e A-2

11/09/2018 - Publicada pelo MME a Portaria n° 383/2018 que reabriu o prazo de cadastramento dos projetos interessados em participar dos Leilões de Energia Existente A-1 e A-2. Os empreendedores poderão cadastrar os projetos no Sistema AEGE e entregar os documentos necessários à Qualificação Técnica na EPE até às 12 horas do dia 14 de setembro de 2018.

INFORME Mercado Internacional de GNL 2017-2018

03/09/2018 - O mercado de GNL tem se mostrado cada vez mais dinâmico, com maior liquidez e tendendo à comoditização. Assim como no ano anterior, em 2017, expectativas de uma oferta excedente do combustível no mundo acabaram por não se concretizar, sendo compensada pelo concomitante aumento na demanda de GNL da China. A capacidade de se adequar às condições adversas de mercado vem demonstrando a maturidade cada vez maior da indústria de GNL.

Resenha Mensal: Consumo de eletricidade subiu 1,4% em julho

31/08/2018 - O consumo de eletricida-de na rede totalizou 37.894 GWh em julho, volume 1,4% maior que o registrado nesse mês em 2017. Houve aumento no Su-deste (+2,0%) e Sul (+2,4%), regiões que concentram por volta de 70% do mercado de ele-tricidade no país, e tam-bém no Centro Oeste (+3,2%) e Nordeste (+2,2%), enquanto caiu o consumo no Norte (-7,6%).

EPE participa da 7ª Conferência de Energia e Recursos Naturais da América Latina

31/08/2018 - A transformação do setor de Energia e Recursos Naturais, que vem acelerando, de forma constante, a tecnologia que tem transformado os negócios, a massificação da busca por energia renovável pelas grandes empresas do setor e os direcionamentos governamentais mostram que os altos executivos do setor precisam encontrar maneiras cada vez mais assertivas de como inovar dentro do mercado para permanecer sustentável no curto e no longo prazo. Neste momento os tomadores de decisão precisam compartilhar ideias e obter insights de executivos de todo o mundo de forma a mergulhar nos principais desafios atuais.